O Banco do Brasil (BBAS3) anunciou nesta sexta-feira (05) um montante recorde de R$ 260 bilhões para o financiamento da safra 2024/2025, marcando o maior valor já destinado pela instituição e representando um aumento de 13% em relação à safra anterior.

Vale ressaltar que esse valor abrange todas as operações de custeio e investimento.

A presidente do BB, Tarciana Medeiros, destacou que o aumento reforça a liderança do banco no mercado e seu compromisso com os produtores rurais em todo o país, garantindo agilidade na contratação e oferecendo soluções abrangentes e especializadas.

A informação foi dada poucos dias após o governo federal divulgar que o Plano Safra para a temporada 2024/2025 contará com um volume recorde de R$ 476,6 bilhões em financiamentos, incluindo tanto a agricultura empresarial quanto a familiar, o que representa um aumento de 9,36% em comparação com o ciclo anterior.

Divisão de recursos

Responsável por administrar a maior parte dos recursos do Plano Safra, o Banco do Brasil destinou R$ 142 bilhões para a agricultura empresarial, representando um aumento de 10%. Agricultores familiares e médios produtores terão acesso a R$ 50 bilhões, um aumento significativo de 44% em relação à safra anterior.

Para o custeio, serão destinados R$ 119 bilhões, um incremento de 17%, enquanto as operações de investimento, focadas em levar tecnologia ao campo, receberão R$ 44 bilhões, um aumento de 28%. Além disso, R$ 29 bilhões serão destinados à comercialização e industrialização, um aumento de 4%, e R$ 40 bilhões para títulos, crédito agroindustrial e giro, um aumento de 6%.

O BB informou que a agricultura familiar terá acesso a juros entre 0,5% e 6% ao ano através do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Médios produtores rurais terão juros de 8% a 10,5% ao ano pelo Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp). Para grandes produtores, as taxas de juros variam entre 7% e 12% ao ano.

Gabryella Mendes

Redatora do Melhor Investimento.