Você sabia que o Tether é a maior a stablecoin do mercado de criptomoedas? Com uma capitalização de mercado que ultrapassa US$ 100 bilhões, o Tether (USDT) chama a atenção como a principal stablecoin em um mercado em constante crescimento. Mas o que é uma stablecoin e como o Tether influencia o mundo das criptomoedas?

O Melhor Investimento reuniu as principais informações que você precisa saber sobre o Tether, incluindo suas características, importância no mercado, como comprar, o preço do USDT hoje e as controvérsias que o cercam. Confira!

O que é Tether?

O Tether (USDT) é uma criptomoeda que pertence à categoria de stablecoins. Uma stablecoin é uma forma de criptomoeda projetada para manter um valor estável, geralmente vinculada a uma moeda fiduciária como o dólar dos EUA, o euro ou outra reserva de valor estável, como ouro.

O USDT é único porque ele é projetado para ser “tethered”, ou seja, atrelado ao valor do dólar dos EUA numa proporção de 1:1. Isso significa que, teoricamente, um Tether (USDT) deve sempre valer aproximadamente um dólar americano

Isso torna o Tether útil para os traders que desejam manter a estabilidade de seus ativos durante períodos de volatilidade no mercado de criptomoedas, ou para movimentar fundos rapidamente entre diferentes exchanges sem depender do sistema bancário tradicional.

Como surgiu o Tether?

Em julho de 2014, o projeto Tether deu seus primeiros passos sob o nome de RealCoin. A equipe por trás da iniciativa era composta por figuras notáveis, incluindo Brock Pierce, ex-ator de Hollywood e candidato à presidência dos EUA em 2020, além de Reeve Collins e Craig Sellars.

Embora inicialmente lançado na blockchain do Bitcoin, o projeto logo se renomeou para Tether e passou a ser administrado pela Tether Ltd. Essa empresa é a responsável por manter as reservas de moeda fiduciária que sustentam o valor do USDT, a stablecoin atrelada ao dólar americano.

A negociação do Tether teve início em fevereiro de 2015 na Bitfinex, uma das maiores exchanges de criptomoedas do mundo. Desde então, a stablecoin se tornou a mais usada no mercado de criptoativos, com um papel importante na facilitação de transações e na diversificação de carteiras.

Como funciona a conversão de USDT (Dólar) para Real?

A conversão de USDT para Real funciona de maneira similar à conversão de qualquer outra moeda: através da cotação cambial. A taxa de câmbio entre USDT e BRL varia constantemente, influenciada por diversos fatores como oferta e demanda, notícias e eventos globais, e até mesmo a volatilidade do mercado de criptomoedas.

Para converter USDT para Real, você pode usar diferentes plataformas, como Binance, Mercado Bitcoin e Coinbase, ou fazer um cálculo da conversão.

Agora, 1 USDT equivale a R$ 5,04. Isso significa que, por exemplo, 5 USDT custariam R$ 25,20. Vale lembrar que esse valor não considera taxas de plataforma que possam ser cobradas.

Analisando as flutuações recentes, a taxa de câmbio subiu 0,03% nos últimos sete dias. Nas últimas 24 horas, a variação foi de 0,03%, com o valor máximo de 1 USDT chegando a R$ 1,00105 e o mínimo a R$ 0,99958.

Comparando com o mês passado, o valor de 1 USDT era um pouco mais alto, a R$ 5,05, representando um aumento de 0,11%. No entanto, em relação ao ano passado, houve uma queda de 0,06% no valor do Tether.

Cotação Tether hoje e onde comprar

AtributoValor
Preço$0,999971 (USDT/USD)
Capitalização de Mercado$104,65 bilhões USD
Volume de Negociação (24h)$94,54 bilhões USD
Variação (24h)-0,02%

O Tether (USDT) custa atualmente $0,999971 (USDT/USD). Sua capitalização de mercado é de $104,65 bilhões de dólares, com um volume de negociação de $94,54 bilhões nas últimas 24 horas. Nesse período, o preço do USDT teve uma leve queda de 0,02%.

Você pode comprar Tether USDT em diversas exchanges de criptomoedas, como Binance, Coinbase e Kraken.

Como comprar Tether?

Existem duas formas principais de comprar Tether (USDT):

1. Exchanges

Para comprar USDT por meio de exchanges, basta fazer um depósito em reais em uma plataforma confiável, como a Coinext ou a Binance. Depois, acesse a área de negociação e faça uma ordem de compra de USDT. As exchanges oferecem segurança, taxas competitivas e a possibilidade de investir em valores baixos.

A compra de Tether através de exchanges costuma seguir esses passos:

  • 1. Abra uma conta e verifique sua identificação em uma corretora de confiança;
  • 2. Escolha a forma de pagamento;
  • 3. Confira os detalhes de pagamento e taxas;
  • 4. Armazene, use ou negocie seu Tether USDT.

2. Mercado P2P (Peer-to-Peer)

O mercado P2P permite a negociação direta de USDT com outros usuários. Essas plataformas oferecem diversas formas de pagamento, como transferência bancária, PIX e cartão de crédito. No entanto, é importante escolher vendedores com boa reputação e fazer transações em plataformas seguras.

Vale destacar que não é possível minerar Tether (USDT) no sentido tradicional de mineração de criptomoedas como Bitcoin. Por ser uma stablecoin atrelada ao dólar americano, ela não usa o mecanismo de Proof of Work (PoW) para validação de transações por meio da mineração.

Qual é o diferencial da USDT para outras stablecoins? 

O USDT é a stablecoin mais negociada, o que significa que é fácil de comprar, vender e trocar sem grandes impactos no preço. Ela também é aceita por uma ampla gama de exchanges, plataformas DeFi e serviços de pagamento, além de ser lastreada por uma combinação de ativos, o que teoricamente a torna mais segura e resistente a flutuações.

Outro fato é que o Tether USD (USDT) facilita o acesso a dólares para desbancarizados, o que permite envios e remessas instantâneos por menos de 10 centavos de dólar por transação (dependendo da rede) e transferências 24 horas sem risco de variação cambial.  Em comparação, remessas internacionais tradicionais podem levar até 2 dias úteis e custar mais de US$ 20.

Afinal, vale a pena investir em Tether?

Embora o Tether (USDT) ofereça vantagens como estabilidade e facilidade de uso, é importante ter em mente que a moeda digital também foi usada para atividades criminosas no passado.

Em 2023, o USDT foi a stablecoin mais usada em transações ilícitas no mercado de criptomoedas, de acordo com a empresa de análise blockchain TRM Labs. O volume total de transações ilícitas com USDT foi de US$ 19,3 bilhões, um decréscimo em relação aos US$ 24,7 bilhões do ano anterior.

O uso do USDT para fins ilícitos, especialmente no financiamento do terrorismo, é uma preocupação que deve ser considerada por potenciais investidores. O TRM Labs destaca que o USDT na blockchain Tron, que armazena a maior quantidade de tokens USDT, se consolidou como a moeda preferida para entidades que financiam o terrorismo.

Por isso, é importante ponderar as vantagens e as desvantagens de investir em Tether antes de tomar uma decisão. 

Vantagens

Uma das vantagens do Tether é a estabilidade. O USDT é atrelado ao dólar americano, o que significa que seu valor tende a ser menos volátil do que outras criptomoedas. Além disso, há a facilidade de uso, já que o USDT é amplamente aceito em exchanges de criptomoedas, o que agiliza transações e conversões. 

Por último, existe a proteção contra volatilidade. Investir em USDT pode ser uma estratégia para proteger seu portfólio contra oscilações bruscas do mercado de criptomoedas.

Desvantagens

Por outro lado, uma das principais desvantagens do Tether é o uso em atividades criminosas, o que pode prejudicar a reputação da moeda e gerar riscos regulatórios.

Outro risco é a falta de transparência. A empresa emissora do USDT, Tether Limited, não fornece auditorias completas de suas reservas, o que gera dúvidas sobre o real lastreamento da moeda. Por último, há o risco de regulamentação. O mercado de criptomoedas ainda é relativamente novo e está sujeito a regulamentações em constante mudança.

Antes de investir em Tether, é importante se aprofundar no funcionamento da moeda, entender os riscos envolvidos e buscar orientação de um assessor de investimento qualificado.

Leia também: O que é Ethereum? Conheça a criptomoeda ETH e onde comprar

Carolina Gandra

Redatora do Melhor Investimento. Formada em Jornalismo, com 2 anos de experiência em redação de textos para diferentes nichos de mercado.