O Ministério da Fazenda informou que em junho deste ano, as vendas de títulos públicos por meio do programa Tesouro Direto totalizaram R$ 3,81 bilhões. O Tesouro Direto, criado em janeiro de 2002, permite que pessoas físicas comprem títulos públicos pela internet como forma de investimento.

No mesmo período, os resgates desses títulos públicos alcançaram o valor de R$ 2,64 bilhões. Como resultado, houve uma emissão líquida de R$ 1,18 bilhão, representando a diferença entre o valor das emissões realizadas no mês e o montante retirado do mercado.

As aplicações de até R$ 1 mil corresponderam a 60,5% das operações de investimento em junho. Além disso, o valor médio por operação foi de R$ 6.299,28, de acordo com informações do governo.

Saldo total e número de investidores no Tesouro Direto

De acordo com informações do Tesouro Nacional, o montante total de títulos em circulação no mercado, detidos por indivíduos, alcançou R$ 118,1 bilhões em junho deste ano, em comparação com R$ 116,1 bilhões em maio.

Em outubro do ano passado, essa quantia ultrapassou pela primeira vez a marca de R$ 100 bilhões.

Além disso, o número de investidores ativos no programa Tesouro Direto, ou seja, aqueles com aplicações em andamento, chegou a 2,25 milhões de pessoas em junho, registrando um acréscimo de 36.120 em relação ao mês anterior.

O total de investidores cadastrados no programa atingiu 24,67 milhões de pessoas, comparado a 22,48 milhões de pessoas no encerramento de 2022.

Veja também:
Indústria e Varejo solicitam fim da isenção de impostos em compras internacionais

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.