A São Martinho (SMTO3) revelou resultados excepcionais no fechamento do quarto trimestre da safra 2023/24, surpreendendo o mercado com um lucro líquido de R$ 627,3 milhões. Esse número impressionante representa um crescimento de quatro vezes em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o lucro foi de R$ 151,9 milhões. Essa extraordinária ascensão foi impulsionada pela entrada de duas parcelas dos precatórios da ação da Copersucar contra o extinto Instituto do Açúcar e do Álcool (IAA). Sem a inclusão desses precatórios, o lucro trimestral teria sido de R$ 80 milhões.

Aprovação de pagamento de JCP da São Martinho 

Diante desse desempenho notável, o conselho de administração da São Martinho aprovou a distribuição de Juros sobre Capital Próprio (JCP), no valor bruto de R$ 150 milhões, equivalente a R$ 0,445733054 por ação. Esse pagamento será efetuado no dia 2 de julho, com base na posição acionária registrada em 20 de junho. Importante ressaltar que as ações serão negociadas “ex” JCP a partir de 21 de junho.

Além do impressionante lucro líquido, a São Martinho também apresentou um desempenho financeiro e operacional excepcional. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado aumentou 25,8% em comparação com o ano anterior, atingindo a marca de R$ 1,1 bilhão. Apesar disso, a margem Ebitda ajustada apresentou uma ligeira queda de 2,9 p.p., chegando a 47,6% no 4T24. Esse desempenho foi acompanhado por um crescimento expressivo na receita líquida, que totalizou R$ 2,4 bilhões, representando um aumento de 33,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Resultado financeiro e índice de alavancagem

No que diz respeito ao resultado financeiro, a empresa registrou uma despesa de R$ 72,3 milhões no 4T24, o que representa uma redução notável de 31,4% em relação ao 4T23. Além disso, o Índice de Alavancagem equivalente a 1,08 vez Dívida Líquida/EBITDA Ajustado ao final do 4T24 demonstra uma posição financeira sólida e sustentável.

Olhando para o futuro, a São Martinho está comprometida com investimentos robustos e estratégicos. O capex total para a safra 24/25 está estimado em aproximadamente R$ 2,5 bilhões, alinhado com os valores gastos no ano anterior. Esses investimentos visam garantir o crescimento contínuo e a sustentabilidade das operações da empresa.

Julia Peres

Redatora do Melhor Investimento.