Nesta quinta-feira (4), o Ibovespa Futuro abre em alta, impulsionado pela reação positiva dos investidores ao compromisso fiscal reafirmado pelo governo brasileiro. Em pronunciamento, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva enfatizou que a responsabilidade fiscal é uma prioridade de seu governo, assegurando que o país não adotará posturas irresponsáveis nesse aspecto crucial para a estabilidade econômica. Acompanhado pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou um corte significativo de R$ 25,9 bilhões em despesas com benefícios sociais, que serão minuciosamente revisadas para otimização dos recursos públicos.

Impacto positivo no mercado brasileiro

O anúncio das medidas fiscais trouxe um alívio palpável ao mercado nacional, que vinha demonstrando preocupações crescentes com as contas públicas. Como reflexo imediato, o dólar comercial registrou uma queda expressiva, sendo cotado abaixo de R$ 5,60, após semanas de valorização devido à incerteza econômica. Esta reversão indica uma expectativa renovada de que as ações governamentais poderão restaurar a confiança dos investidores no ambiente econômico brasileiro.

Reforma tributária em foco

Às 10h, o Grupo de Trabalho da Reforma Tributária da Câmara dos Deputados realizará uma coletiva de imprensa para detalhar o substitutivo da proposta que visa reformular o modelo tributário nacional. Este evento é aguardado com grande expectativa pelo mercado, pois pode fornecer insights cruciais sobre os ajustes esperados no sistema tributário brasileiro, potencialmente impactando setores diversos da economia.

Mercado externo e feriado nos EUA

Com os mercados americanos fechados devido ao Dia da Independência, hoje é esperada uma liquidez reduzida nos mercados globais. Os índices futuros em Wall Street apresentam movimentos mistos: o Dow Jones e o S&P 500 registram ligeiras altas, enquanto o Nasdaq Futures mostra uma leve queda, refletindo a ausência de operações nos Estados Unidos.

Indicadores econômicos globais

Internacionalmente, os preços do petróleo sofrem uma queda devido a dados econômicos desanimadores dos EUA, que sugerem uma possível desaceleração da maior economia do mundo. Em contrapartida, os preços do minério de ferro na China continuam em alta, impulsionados pela robusta demanda e expectativas de políticas adicionais de estímulo por parte do governo chinês.

Este panorama reflete um dia de movimentações significativas nos mercados financeiros, com atenção especial voltada para as políticas econômicas domésticas e os desenvolvimentos no cenário internacional, que influenciam diretamente a economia brasileira e os investimentos globais.

Julia Peres

Redatora do Melhor Investimento.