Nesta terça-feira (4), a BRF (BRFS3) protocolou um pedido de registro para uma oferta pública primária de 500 milhões de ações ordinárias. De acordo com a divulgação, a quantidade de ações inicialmente ofertadas poderá ser aumentada em até 20%, ou seja, até 100 milhões de ações, a critério da companhia em acordo com os Coordenadores da Oferta e os Agentes de Colocação Internacional.

Considerando o preço de fechamento da ação da última sexta-feira (30), que foi de R$ 8,91, o montante total da oferta seria de quase R$ 4,455 bilhões, podendo chegar a R$ 5,346 bilhões com a inclusão das ações adicionais. A definição do preço da oferta será feita no dia 13 de julho de 2023.

O objetivo por trás da oferta da BRF

A empresa pretende utilizar todos os recursos líquidos obtidos por meio da oferta para reforçar sua estrutura de capital, com foco específico na redução do endividamento bruto. A proposta de compra será destinada primeiramente aos acionistas, por meio da oferta prioritária, e as ações remanescentes após atender à Oferta Prioritária serão disponibilizadas para investidores profissionais.

Desse modo, o movimento faz parte de uma operação de aporte bilionário realizada pela Salic, fundo saudita que controla 31% da Minerva (BEEF3), e pela Marfrig (MRFG3) na companhia. Ambas as empresas se comprometeram a participar da operação através da subscrição de até 250 milhões de ações cada uma.

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.