Está pensando em começar a investir? Então, saiba que é importante conhecer alguns conceitos básicos, como mercado primário e secundário, para fortalecer sua educação financeira.

Embora possam parecer complicados à primeira vista, não há mistério. Entender suas diferenças e como funcionam pode ajudar a tomar decisões mais adequadas ao investir seu dinheiro.

Neste artigo, vamos explicar de forma clara e simples o que é mercado primário e secundário, suas diferenças e como você pode investir em cada um deles.

O que é mercado primário e como funciona?

O mercado primário é o ambiente em que as negociações são realizadas entre os emissores dos investimentos e os investidores. Ele pode funcionar na renda fixa e na renda variável.

Mercado primário de renda fixa

Na renda fixa, o investidor adquire aplicações financeiras diretamente dos emissores. Elas podem ser emitidas pelo Governo Federal, empresas ou instituições financeiras. No caso de títulos públicos, por exemplo, a compra é feita diretamente do Tesouro Nacional.

Também é possível investir em outros títulos dessa classe, como Certificados de Depósito Bancário (CDBs), debêntures, Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs).

Mercado primário de renda variável

Na renda variável, o investidor pode adquirir ações ou cotas de fundos de investimentos, como Fundos de Índice (ETFs) ou Fundos Imobiliários (FIIs).

E, como o próprio nome sugere, é no mercado primário que as ações são negociadas pela primeira vez. Você já ouviu falar de IPO? Essa sigla em inglês significa Initial Public Offering, ou seja, oferta pública inicial.

Logo, um IPO é a abertura de capital de uma empresa e ocorre justamente no mercado primário. A ação é negociada da empresa para o investidor e isso só pode ser feito uma única vez. Vale frisar que é o emissor quem define o preço a ser pago.

Outra oportunidade de compra de ações no mercado primário é a oferta subsequente de ações (follow on). Nesse caso, a empresa já realizou seu IPO, mas emite mais ações para serem negociadas no mercado.

O que é o mercado secundário e como funciona?

Agora que você já sabe que no mercado primário as ações são negociadas pela primeira vez, vamos falar do mercado secundário. 

No mercado secundário, as negociações são realizadas entre investidores e inúmeras vezes. Ele também pode funcionar na renda fixa e na renda variável.

Mercado secundário de renda fixa

Na renda fixa, o investidor pode negociar os seus títulos dessa classe antes do período de resgate do investimento. Para isso, é preciso oferecê-los a outros interessados.

Quem decide pela sua compra pode aproveitar para comprar títulos cujas condições não estão mais disponíveis no mercado. Já quem vende tem a oportunidade de transformar o título em dinheiro.

Vale frisar que a exceção fica por conta dos títulos do Tesouro Direto. Quem desejar vendê-los antecipadamente negociará com o Tesouro, porque a instituição garante a sua recompra.

Mercado secundário de renda variável

O mercado secundário de renda variável é bem conhecido das pessoas, porque abriga a maioria das compras e vendas de ações na bolsa de valores brasileira, a B3.

Afinal, depois da primeira negociação (seja IPO ou follow on), todas elas passam a ser negociadas entre investidores no mercado secundário. Isso também ocorre com a compra e venda de cotas de fundos fechados de renda variável.

Por fim, enquanto no mercado primário é o emissor quem define o valor a ser pago, no secundário, é a lei de oferta e demanda quem regula os preços.

É melhor comprar ações no mercado primário ou secundário?

Não há como dizer se vale mais comprar ações no mercado primário ou secundário, porque um não é melhor do que outro.

No mercado primário, os valores das ações podem ser mais interessantes, já que o investidor as adquire direto da fonte. Por outro lado, no mercado secundário, há possibilidade de liquidez, além de conhecimento do histórico de desempenho da empresa na B3.

De qualquer forma, como de costume, as melhores alternativas de investimento são aquelas que atendam ao seu perfil de investidor — seja ele conservador, moderado ou agressivo — e objetivos no curto, médio e longo prazo.

Qual a importância do mercado primário e secundário?

Os dois mercados são importantes para a compra e venda de ativos financeiros. Enquanto o mercado primário disponibiliza os investimentos, o secundário proporciona liquidez, principalmente na renda variável.

Assim, fica fácil entender que ambos desempenham papéis essenciais para a movimentação do mercado financeiro.

Como começar a investir no mercado primário e secundário?

Agora que você já sabe como funciona o mercado primário e secundário, vamos falar sobre como investir em renda fixa e renda variável nesses dois ambientes.

Como investir no mercado primário

Renda fixa

Para investir em renda fixa no mercado primário, é preciso abrir uma conta numa instituição financeira, como um banco de investimentos. Depois disso, basta escolher as aplicações que queira incluir na sua carteira via plataforma.

Renda variável 

Para investir em renda variável no mercado primário, é necessário abrir uma conta numa instituição financeira, a fim de ter acesso aos investimentos disponíveis na B3 via home broker. No entanto, se eles não estiverem na B3, o acesso deve ser feito por meio da plataforma de investimentos.

Por fim, como já falamos, a participação do investidor nesse ambiente pode se dar via compra de ações em IPO, em follow on na bolsa ou na aquisição de cotas de um fundo aberto.

Como investir no mercado secundário

Renda fixa 

O mercado secundário de renda fixa pode ser mais limitado a determinados participantes, como as instituições financeiras. Por isso, vale a pena contar com a ajuda de um assessor de investimentos para encontrar alternativas de aplicações.

Renda variável 

Assim como no mercado primário, é preciso abrir uma conta numa instituição financeira para investir em renda variável no mercado secundário via home broker. Com a conta já funcionando, é chegada a hora de transferir seus recursos para ela, escolher os ativos que deseja comprar e enviar uma ordem de compra.

Contudo, se quiser vender seus ativos, basta enviar uma ordem de venda. De maneira semelhante à ordem de compra, a ordem de venda pode ser feita de maneiras variadas.

A mais comum delas é a ordem a mercado. Nesse caso, os ativos são comprados ou vendidos pelo preço que estão sendo negociados. Há também a ordem limitada, quando o investidor define o preço desejado para o negócio ser concretizado.

Como você pode ver, o mercado primário e secundário funcionam de maneiras distintas. Portanto, é fundamental entender suas características para investir o seu dinheiro naquilo que corresponda ao seu perfil de investidor e objetivos no curto, médio e longo prazo.

Este conteúdo foi útil para você? Então, aproveite para seguir a Melhor Investimento nas redes sociais! Estamos no Instagram e Facebook!

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.