Leonardo Coelho, CEO da Americanas, e Sergio Rial, ex-diretor executivo da varejista, prestaram depoimento na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado na manhã desta terça-feira (28).

A audiência foi realizada com o objetivo de esclarecer as inconsistências contábeis de R$ 20 bilhões encontradas em janeiro deste ano e também as dívidas, que totalizam aproximadamente R$ 43 bilhões.

Sergio Rial esteve no comando da Americanas durante apenas nove dias, quando a informação sobre os problemas financeiros da varejista foram divulgados por ele.

O executivo afirmou na comissão que não teve acesso à situação fiscal da Americanas durante seu período de transição. Ele iniciou sua fala usando esse gancho, mencionando que participou de 21 reuniões com os executivos da empresa entre dezembro e janeiro, quando ainda “era impossível saber o que acontecia”.

Já o atual presidente-executivo da Americanas (AMER3) disse em depoimento que a empresa não chegou a uma conclusão sobre se o rombo se trata de um erro de contabilidade ou de uma fraude deliberada.

“Não posso dizer se foi erro ou foi fraude, preciso esperar a investigação do comitê independente”, afirmou Leonardo Coelho, em resposta às perguntas de senadores.
Com experiência em reestruturação de empresas, Leonardo Pereira assumiu a presidência da Americanas no dia 15 de fevereiro para apresentar o plano de recuperação judicial, que, segundo ele, “aguentou muita malcriação nos últimos 45 dias e continua gerando emprego, resultado e faturamento”.

A audiência completa está disponível no canal da TV Senado no Youtube.

Plano de recuperação judicial da Americanas

Após a crise, a Americanas (AMER3) apresentou na semana passada (20) à 4ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro um plano de recuperação judicial.

A empresa apresentou o plano à justiça no tempo estabelecido e inclui um aporte de R$ 10 bilhões, venda de ativos, leilão e conversão de dívidas em ações. Entre os bens a serem vendidos, estão uma aeronave avaliada em mais de R$ 40 milhões e também a rede de hortifruti Natural da Terra, unidade de negócios que faz parte do grupo Americanas.

Saiba mais sobre o plano de recuperação judicial da Americanas: 
Americanas apresenta plano de recuperação judicial

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.