A Cacau Show, renomada marca de chocolates brasileira, está prestes a entrar no mercado de entretenimento com o maior parque de diversões da América Latina. Em fevereiro deste ano, a empresa adquiriu o Grupo Playcenter, marcando sua entrada no setor de parques temáticos. Em junho, a Cacau Show apresentou à Secretaria da Casa Civil do Estado de São Paulo o projeto do parque temático em Itu.

Este movimento estratégico visa expandir a marca, o que acarreta em novas oportunidades de investimento para os investidores atentos.

A seguir, vamos explorar os detalhes sobre o parque da Cacau Show, o investimento envolvido, os impactos econômicos na região e as perspectivas futuras, incluindo uma possível entrada da marca na bolsa de valores brasileira, a B3.

História da Cacau Show – Do chocolate ao parque de diversões

A Cacau Show é atualmente a maior rede de chocolates finos do mundo, com mais de 2.400 lojas espalhadas por todo o Brasil. Entretanto, a história de sucesso da marca começou sem uma loja física, com vendas realizadas em padarias, supermercados e por representantes de vendas. Em 2001, a primeira loja foi inaugurada e, em 2008, a Cacau Show atingiu a marca de mil lojas físicas, consolidando-se como a maior rede de doces finos do país.

Atualmente, a marca opera em quatro formatos:

  • Loja Convencional: Com conceito moderno de varejo, oferece todos os produtos.
  • Loja Smart: Loja conceito em grandes cidades, sendo um ponto de encontro para clientes.
  • Loja Container: Ponto de venda menor, mas que oferece boa parte dos produtos, exigindo um investimento inicial mais baixo.
  • Quiosque: Ponto de venda com atendimento rápido e estrutura reduzida.

Sobre Alê Costa – O Fundador da Cacau Show

Filho de comerciantes, Alexandre Costa acompanhava sua mãe nas vendas de chocolate desde a infância, entrando cedo nesse mercado. No final dos anos 80, quando sua mãe desistiu do negócio, Alexandre, aos 17 anos, retomou as vendas por conta própria. Em pouco tempo, alcançou a marca de 2 mil encomendas na Páscoa. Apesar das dificuldades com a fábrica parceira, ele persistiu, pegando dinheiro emprestado para comprar materiais e realizar as entregas. Determinado a crescer e se diferenciar, buscou cursos e estudos voltados para a produção de chocolates, aprimorando suas técnicas.

O sucesso de Alexandre Costa é resultado de sua crença na qualidade e consistência do modelo de negócios, o que fez da Cacau Show uma marca gigante no setor alimentício.

Empreendedor do Ano

Em 2011, Alê Costa foi eleito Empreendedor do Ano pela Ernst & Young Terco, sendo o único brasileiro a representar o país no circuito mundial da premiação, realizada em Monte Carlo, no Principado de Mônaco.

Prêmio Internacional – Varejista do Ano

Em outubro de 2013, a Cacau Show recebeu o Prêmio de Varejista do Ano de Mercados Emergentes no World Retail Awards (WRA). A marca concorreu com empresas de diferentes países: a brasileira Marisa, The MAP Group da Indonésia, Max dos Emirados Árabes Unidos, Mr Price Group da África do Sul e Sefam do Paquistão.

Onde será o parque da Cacau Show?

A Cacau Show, expandiu suas operações para o ramo do entretenimento com a compra do Grupo Playcenter em fevereiro deste ano. Em junho, a empresa apresentou à Secretaria da Casa Civil do Estado de São Paulo o primeiro projeto de seu parque temático, que será localizado em Itu.

Itu, uma cidade no interior de São Paulo conhecida por suas peculiaridades, como os icônicos orelhões gigantes, será o lar do novo parque temático da Cacau Show. Este parque temático promete superar grandes complexos de lazer como o Beto Carrero World, em Santa Catarina, estabelecendo-se como o maior parque de diversões da América Latina. A escolha de Itu, com sua tradição de atrações turísticas exageradas, reforça a intenção da Cacau Show de criar uma experiência única e grandiosa.

Custo de Investimento

A Cacau Show planeja investir R$ 2 bilhões no desenvolvimento do parque temático em Itu. Este projeto tem previsão de conclusão e abertura ao público em um prazo máximo de três anos. O investimento significativo reflete a ambição da empresa de criar um destino turístico de referência, capaz de atrair visitantes de todo o Brasil e de outras partes do mundo.

Impactos na Economia Local

A construção do parque da Cacau Show em Itu deverá gerar significativos impactos econômicos na região, criando empregos diretos e indiretos e fomentando o turismo local. A expectativa é que a presença de um parque de diversões desse porte atraia visitantes de diversas partes do Brasil e até do exterior, contribuindo para o desenvolvimento econômico de Itu e arredores.

Entrada na Bolsa de Valores – IPO da Cacau Show

De acordo com o portal InvestNews, o CEO da Cacau Show indicou que a possibilidade de abrir capital na bolsa de valores é baixa, apesar da empresa contar com mais de 4,2 mil lojas no Brasil. Atualmente, 99% das ações estão nas mãos da família, e o 1% restante é distribuído entre os diretores.

“É necessário ter uma razão para isso”, afirmou Alê Costa sobre um possível IPO, acrescentando que “hoje somos uma empresa sem dívidas e com liquidez”. Para considerar a abertura de capital, ele mencionou que precisaria haver um “grande projeto” que justificasse a busca por recursos no mercado financeiro. “Precisa haver um motivo, e eu não vejo esse motivo hoje.”

Costa também destacou as exigências e burocracias associadas às empresas de capital aberto. “Se eu fosse uma empresa aberta, não sei o quanto teria que convencer as pessoas a comprar o Playcenter”, exemplificou.

Conclusão

Em síntese, a entrada da Cacau Show no mercado de entretenimento com o maior parque de diversões da América Latina, com previsão de inauguração para 2027, representa um marco significativo para a empresa.

Esse movimento não só fortalece a marca como também promete impulsionar a economia regional de Itu e proporcionar novas oportunidades de investimento para os interessados no potencial de crescimento da Cacau Show, ainda sem IPO previsto.

Pedro Gomes

Jornalista e Redator do Melhor Investimento.