A XP Investimentos reiterou sua recomendação de compra para as ações da Vivara (VIVA3), apesar de uma queda significativa de 35% no valor das ações ao longo deste ano. A corretora avalia que, mesmo após mudanças na gestão que elevaram a percepção de risco, os fundamentos sólidos da empresa continuam a sustentar sua posição no mercado.

Recomendação de compra e valuation da XP para a Vivara

Segundo análise da XP Investimentos, a Vivara está atualmente sendo negociada com um valuation atrativo, equivalente a 9 vezes o Preço/Lucro. Essa avaliação, combinada com os fundamentos robustos da empresa, motivou a XP a manter uma visão positiva sobre a joalheria, apesar das turbulências recentes. A recomendação reforçada inclui um desconto de governança de 20%, refletindo a confiança da corretora no potencial de valorização das ações. O preço-alvo estabelecido para o final de 2025 é de R$ 27, indicando um potencial de crescimento de 25% em relação ao último fechamento.

Avaliação dos fundamentos de curto prazo

Embora haja preocupações com as mudanças estratégicas e a alta rotatividade de talentos internos, os analistas da XP destacam que a Vivara continua demonstrando resiliência e lucratividade. A redução das estimativas de Ebitda e lucro líquido para os anos de 2024 e 2025, entre 6-10% e 6-6% respectivamente, reflete ajustes pós-mudanças na gestão. No entanto, a XP enfatiza que os fundamentos de curto prazo permanecem sólidos, com as tendências de expansão e receita das marcas mostrando-se positivas.

Perspectivas para 2024 e 2025

Para os próximos anos, a XP Investimentos espera um desempenho misto no segundo trimestre, com uma expectativa de receita sólida, embora as margens ainda possam ser impactadas por ajustes relacionados a impostos. No médio prazo, a corretora expressa preocupações quanto a possíveis mudanças na rota estratégica da Vivara. Eles destacam a necessidade de melhorias operacionais em áreas críticas, como lojas, marketing e desenvolvimento de produtos, além de enfatizar a expansão internacional como um passo crucial para o crescimento sustentável da empresa.

Desafios e oportunidades no curto e médio prazo

Além das oportunidades de crescimento, a alta rotatividade de gerentes em áreas estratégicas como design, expansão, e-commerce e fornecimento apresenta desafios adicionais à execução da estratégia da Vivara. Essa volatilidade aumenta as incertezas quanto à consistência na implementação de novas iniciativas, embora a XP mantenha um otimismo cauteloso em relação ao potencial de crescimento da empresa no mercado de joias.

*Este texto tem viés informativo e não configura recomendação de compra ou venda de ativos

Julia Peres

Redatora do Melhor Investimento.