Na mais recente movimentação da Oi (BVMF:OIBR3), a empresa anunciou sua intenção de propor um grupamento de ações, visando atender às exigências da B3 (BVMF:B3SA3). Em um comunicado relevante, a companhia, atualmente em recuperação judicial, revelou que a prorrogação do prazo pela B3 até 30 de abril oferece a oportunidade de implementar medidas para elevar a cotação das ações acima de R$ 1.

A medida se faz necessária devido às regras estabelecidas pela B3, que considera ações com cotação abaixo de R$ 1 como “penny stocks“. Assim, a administração da Oi planeja submeter ao Conselho uma proposta de grupamento das ações ordinárias e preferenciais. Caso aprovada, os acionistas discutirão o assunto em uma Assembleia Geral Extraordinária, agendada para 29 de abril de 2024.

No encerramento do pregão de ontem, as ações ordinárias da Oi foram negociadas a R$ 0,81, registrando uma queda de 3,57%. A média das estimativas de preço compiladas pelo InvestingPro aponta para um valor justo de R$ 0,89, representando um potencial de alta de 10,4%.

Julia Peres

Redatora do Melhor Investimento.