A Braskem (BRKM5) divulgou na terça-feira à noite (6) as respostas de seus acionistas, Novonor e Petrobras (PETR4), em relação às possíveis tratativas para a venda de suas participações na maior petroquímica da América Latina para um grupo composto pela estatal de petróleo de Abu Dhabi, Adnoc, e pela empresa norte-americana Apollo.

Os comentários feitos pelas duas empresas reafirmam suas posições anteriores, deixando claro que não houve mudanças nas discussões sobre a venda das participações na Braskem, de acordo com o comunicado divulgado pela própria Braskem em resposta aos questionamentos feitos pela Comissão de Valores Mobiliários.

A Novonor, anteriormente conhecida como Odebrecht, informou que, até o momento, não recebeu nenhuma proposta de potenciais interessados que representasse uma evolução significativa ou vinculante nas discussões que vêm mantendo com os cinco bancos responsáveis pela alienação fiduciária de sua participação indireta na Braskem.

Além disso, a Novonor também afirmou que não esteve reunida com representantes da Apollo/ADNOC no Brasil na semana passada, contradizendo uma publicação do jornal O Estado de São Paulo feita na véspera.

Por sua vez, a Petrobras reiterou à Braskem que se reuniu com executivos da Apollo e da Adnoc, mas deixou claro que não está conduzindo qualquer processo de venda no mercado privado e que nenhuma decisão foi tomada pela diretoria executiva ou pelo conselho de administração em relação ao processo de desinvestimento ou ao aumento da participação na Braskem.

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.