A Movida (MOVI3) anunciou recentemente que seu conselho de administração aprovou a realização da 10ª emissão de debêntures simples. Com um valor total de R$ 625 milhões, essa emissão será uma excelente oportunidade para investidores interessados em diversificar sua carteira.

As debêntures serão do tipo quirografário, ou seja, não podem ser convertidas em ações. Além disso, contam com garantia adicional fidejussória, o que aumenta a segurança para os investidores. A emissão será dividida em três séries, totalizando 625 mil debêntures com um valor nominal de R$ 1.000 cada uma.

Uma das vantagens da emissão é o prazo de vencimento, que está previsto para 11 de junho de 2026. Isso proporciona aos investidores uma perspectiva de retorno a médio prazo, permitindo uma gestão mais eficiente de seus investimentos.

Outro ponto a ser destacado é a forma como os juros remuneratórios serão calculados. Eles corresponderão a 100% da variação acumulada das taxas médias diárias dos Depósitos Interfinanceiros (DI), incidindo sobre o valor nominal unitário das debêntures. Essa metodologia de cálculo oferece aos investidores uma remuneração atraente e alinhada com as condições de mercado.

A Movida também divulgou que os recursos obtidos com essa emissão serão direcionados para o pagamento ou reembolso de aluguéis e custos devidos pela companhia, mas que ainda não foram incorridos. Isso demonstra a preocupação da empresa em manter uma gestão financeira sólida e equilibrada, buscando o melhor uso dos recursos captados.

Veja também:
Governo criou condições para corte de juros em agosto, diz Tebet

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.