O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que serve como termômetro da inflação no Brasil, apresentou uma desaceleração significativa em junho, registrando um aumento de apenas 0,21%.

Este dado marca uma queda em relação à taxa de 0,46% observada em maio deste ano, conforme dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No acumulado do ano, o IPCA acumula alta de 2,48%, enquanto nos últimos 12 meses a variação chega a 4,23%.

Impacto dos grupos de produtos e serviços

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados pelo IBGE, sete apresentaram aumento de preços em junho. O grupo que mais se destacou foi o de Alimentação e Bebidas, que registrou uma alta de 0,44%.

Itens como batata inglesa (14,49%), leite longa vida (7,43%), café moído (3,03%) e arroz (2,25%) foram os principais responsáveis por essa elevação. Por outro lado, houve quedas significativas nos preços da cenoura (-9,47%), cebola (-7,49%) e frutas (-2,62%).

Variações nos subgrupos de alimentação

Dentro do grupo Alimentação, os preços dos alimentos consumidos em casa apresentaram um aumento de 0,47% em junho, marcando uma desaceleração em relação aos 0,66% registrados no mês anterior. Já a alimentação fora do domicílio teve um aumento de 0,37%, com desaceleração nos preços de itens como lanches e refeições.

Outros destaques do IPCA de Junho 2024

No grupo Saúde e Cuidados Pessoais, observou-se um aumento de 0,54% nos preços, impulsionado principalmente pelos custos mais altos de perfumes, que subiram 1,69% durante o mês de junho. Em Habitação, a alta de 0,25% foi influenciada pelos reajustes nas tarifas de água e esgoto em várias regiões do país.

Transportes e outros índices econômicos

No setor de Transportes, houve uma queda de 0,19%, principalmente devido à redução nos preços das passagens aéreas, que registraram uma baixa de 9,88% no período. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que considera famílias com renda de 1 a 5 salários mínimos, teve uma variação de 0,25% em junho, abaixo dos 0,46% registrados no mês anterior.

Julia Peres

Redatora do Melhor Investimento.