Nesta terça-feira (11), o dólar encerrou a sessão em uma acentuada redução, retornando ao valor de R$ 5,00, o que representa o menor nível desde 10 de junho de 2022, quando havia fechado em R$ 4,9871.

A repercussão do resultado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que ficou abaixo das expectativas do mercado, animou os investidores, trazendo a possibilidade de uma redução das taxas de juros.

No término da sessão, a moeda norte-americana apresentou queda de 1,17%, sendo negociada a R$ 5,0067. Em seu valor mais baixo durante o dia, alcançou R$ 4,9894.

No dia anterior, o dólar apresentou elevação de 0,17%, cotado a R$ 5,0660. Com o resultado de hoje, a moeda norte-americana registra uma diminuição de 1,23% no mês e de 5,14% no ano.

Dólar e Ibovespa sobem impulsionados IPCA

Também nesta terça-feira, 11 de abril, o Ibovespa registrou um salto de 4,29%, atingindo a marca de 106.213 pontos, impulsionado por uma combinação de fatores positivos que também contribuíram para a queda do dólar. 

Esse foi o maior ganho percentual diário do índice desde 3 de outubro de 2022, quando fechou em alta de 5,54% na sessão seguinte ao primeiro turno das eleições no país.

Os movimentos do mercado de hoje foram impulsionados por uma surpresa positiva com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que veio abaixo das expectativas. 

Além disso, a indicação de que a equipe do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, está buscando apresentar a proposta final da nova regra fiscal ao Congresso ainda esta semana, também contribuiu para a alta.

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.