As ações de bancos europeus mostraram fortes quedas no final desta semana. Deutsche Bank, da Alemanha e UBS Group, da Suiça passam pelos problemas financeiros que atingem o setor, ainda não foram contidos, e que já são considerados os piores desde a crise financeira de 2008.

O Deutsche Bank operava em baixa de 13% na manhã da última sexta-feira (24), enquanto o UBS recuava mais de 6%. No final da semana, os papéis do banco alemão chegaram a cair por três sessões seguidas, pressionados por salto no custo de seguro dos títulos da instituição contra risco de inadimplência.

 “O banco passou por várias reestruturações e mudanças de liderança na tentativa de recuperá-lo em uma base sólida, mas até agora nenhum desses esforços parece ter realmente funcionado.” disse Stuart Cole, macro economista-chefe da Equiti Capital.

No último domingo (19), o UBS Group anunciou o acordo de compra do seu maior concorrente, o Credit Suisse, por 3 bilhões de francos suíços, valor correspondente a US$3,2 bilhões.

O movimento se trata de um negócio desenvolvido com ajuda do governo, do Banco Central e de autoridades regulatórias do mercado de capitais da Suíça, que tenta colocar fim à crise causada pela quebra do Credit Suisse. O Swiss National Bank, o banco central do país, concordou em oferecer uma linha de liquidez de US$ 100 bilhões ao UBS como parte do acordo, segundo o Financial Times.

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.