O Santander Brasil (SANB11) divulgou nesta terça-feira (25) um balanço financeiro referente ao primeiro trimestre de 2023. No documento, o banco apresentou lucro líquido gerencial de R$ 2,140 bilhões. 

Em comparação com o mesmo período do ano anterior, houve uma diminuição de 46,6%, mas em relação ao quarto trimestre de 2022, o lucro apresentou um aumento de 26,7%.

Durante o trimestre, a instituição financeira enfrentou pressão nas margens devido ao aumento da taxa Selic e à mudança da carteira de crédito para linhas mais conservadoras. Além disso, houve um aumento na provisão para possíveis perdas decorrentes da inadimplência, o que levou o conglomerado a separar recursos adicionais.

A margem financeira bruta do banco, que reflete os ganhos com operações que rendem juros, totalizaram R$ 13,145 bilhões, apresentando uma queda de 5,7% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Já nas margens com clientes, o resultado foi de R$ 14,315 bilhões, registrando um aumento de 3,3% em relação ao ano anterior e 3,9% em relação ao trimestre anterior. 

A linha inclui os resultados provenientes de operações de crédito, no entanto, o crescimento foi menor do que o da carteira ampliada, que alcançou R$ 586,353 bilhões, representando um aumento de 12,3%, indicando uma redução nas margens.

No informe de resultados, o CEO do Santander Brasil, Mário Leão, afirmou que o banco está focado em fortalecer o balanço no início de 2023. Desde o último trimestre de 2021, a instituição tem adotado uma postura seletiva nas concessões, priorizando produtos garantidos e consumidores com avaliação de crédito mais elevada, o que permite um balanço de maior qualidade. 

Em março deste ano, o Santander Brasil registrou um total de ativos de R$ 1,048 trilhão, um aumento de 9,3% em relação ao mesmo período do ano anterior. Em comparação com o quarto trimestre de 2022, houve um leve aumento de 0,1%.

Ainda segundo o relatório, o patrimônio líquido do banco aumentou 4,7% em relação ao ano anterior, atingindo R$ 81,445 bilhões. Como resultado, houve uma queda de 10,1 pontos percentuais no retorno sobre o patrimônio líquido do Santander, que ficou em 10,6%. 

No entanto, em relação ao 4T22, houve um aumento de 2,2 pontos percentuais, impulsionado por um lucro maior e provisões menores para inadimplência.

Veja também:
Light (LIGT3) confirma nova venda de ações a empresa gestora

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.