As ações da Netflix (NFLX34) apresentaram um aumento de 2,79% no pós-mercado de Nova York, após a empresa divulgar seus resultados do segundo trimestre de 2023, revelando um lucro líquido de US$ 1,49 bilhão, o que equivale a US$ 3,29 por ação diluída.

Os números superaram os valores do mesmo período em 2022, quando a empresa registrou um lucro líquido de US$ 1,44 bilhão, ou US$ 3,20 por ação diluída. Os analistas consultados pela FactSet previam um resultado menor, com um lucro por ação de US$ 2,85.

Quanto à receita, a gigante de streaming obteve US$ 8,19 bilhões no segundo trimestre de 2023, um crescimento em comparação aos US$ 7,97 bilhões do mesmo período do ano anterior. No entanto, as expectativas da FactSet apontavam uma receita ainda maior, de US$ 8,29 bilhões.

A base de assinantes global da Netflix alcançou a marca de 238,39 milhões, um avanço significativo em relação aos 220,67 milhões registrados no segundo trimestre de 2022. Esse resultado também superou as projeções da FactSet, que esperava um total de 234,6 milhões de assinantes.

Em seu relatório, a empresa destacou que suas principais metas financeiras são o crescimento da receita e a melhoria da margem operacional para aumentar a lucratividade. Além disso, a Netflix tem como objetivo acelerar o crescimento da receita, expandir a margem operacional e gerar um crescente fluxo de caixa livre.

Veja também:
EUA: maiores lucros do mercado se concentram em poucas ações, aponta estudo

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.