De acordo com um relatório divulgado recentemente, no segundo trimestre de 2023, a empresa Marcopolo apresentou resultados positivos, o que levou suas ações a dispararem no pregão desta quarta-feira (2) na B3. Por volta de 18h20, o valor das ações (POMO4) aumentou em 6,92%, atingindo o preço de R$ 5,56.

Durante esse período, a companhia registrou um lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 139 milhões, o que representa um crescimento significativo de 325,1% em comparação ao mesmo período do ano anterior, quando o lucro foi de R$ 32,7 milhões. Além disso, o lucro líquido consolidado da empresa também teve um aumento de 424,1%, alcançando R$ 140,5 milhões na mesma base de comparação.

O comunicado divulgado pela empresa explicou que o lucro foi impulsionado pela evolução do mix de vendas, com uma maior exposição ao segmento de ônibus rodoviários e exportações, além da recuperação das operações controladas no exterior.

Comparado ao ano anterior, a receita líquida teve um aumento de 18,3%, totalizando R$ 1,36 bilhão. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) cresceu 206,2%, atingindo R$ 158 milhões.

XP Investimentos avalia os resultados da Marcopolo

De acordo com a XP Investimentos, os resultados divulgados pela Marcopolo foram melhores do que o esperado para o segundo trimestre. Apesar de a transição para o padrão Euro 6 ter prejudicado os volumes de produção, o mix de vendas favorável contribuiu para uma rentabilidade sólida e acima do previsto.

Os analistas da corretora, Lucas Laghi, Fernanda Urbano e Guilherme Nippes, afirmam que a redução na produção foi compensada pelo aumento nos preços unitários, especialmente nos ônibus rodoviários, impulsionados pelo crescimento das unidades do G8, que representaram 90% das vendas de ônibus pesados durante o trimestre.

Apesar do ambiente doméstico desfavorável, a Marcopolo registrou uma receita líquida 12% acima das projeções, devido ao melhor mix de vendas e ao aumento das exportações, além da recuperação contínua das operações externas.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) também superou as estimativas em 36%, e embora a margem Ebitda tenha diminuído, ela ainda ultrapassou as projeções. As expectativas são favoráveis para o segundo semestre deste ano e também para 2024, segundo os analistas.

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.