A Light (LIGT3) anunciou recentemente a convocação de uma assembleia geral extraordinária (AGE) de acionistas. O encontro, marcado para o dia 18 de julho às 11h, tem como objetivo discutir e deliberar sobre importantes mudanças no conselho de administração da empresa. 

As alterações são propostas pela WNT Gestora de Recursos, principal acionista da Light, que assumiu essa posição em meio às dificuldades financeiras enfrentadas pela companhia, atualmente em processo de recuperação judicial.

Reformulação do conselho de administração Light

Com a intenção de fortalecer a governança corporativa e impulsionar a recuperação da Light, a WNT Gestora de Recursos sugeriu uma reformulação no conselho de administração da empresa. A proposta inclui a substituição de membros atuais e o aumento do número de integrantes do colegiado.

De acordo com informações, a chapa indicada pela gestora contempla a permanência de cinco dos sete membros atuais do conselho da Light. Além disso, a lista inclui quatro novos nomes, sendo um deles Nelson Tanure, supostamente ligado à própria WNT Gestora de Recursos.

O papel da WNT Gestora de Recursos

Diante da delicada situação financeira enfrentada pela Light, a WNT Gestora de Recursos emergiu como a principal acionista da empresa neste ano. Com isso, a gestora tem desempenhado um papel crucial na busca por soluções e estratégias para reerguer a companhia. A indicação da chapa para a reformulação do conselho de administração é mais um passo nessa direção, visando uma gestão mais eficiente e assertiva.

Perspectivas para o futuro

A convocação da assembleia geral extraordinária para discutir a reformulação do conselho de administração da Light reflete o compromisso da empresa em superar os desafios enfrentados e buscar um novo caminho para o sucesso. Com uma gestora experiente como a WNT à frente dessas mudanças, espera-se que a Light possa se recuperar de forma mais sólida e retomar seu papel de destaque no setor elétrico.

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.