Na última quarta-feira (28), o GPA (PCAR3) anunciou que Jaime Gilinski, um magnata bancário colombiano, fez uma oferta de US$ 836 milhões (aproximadamente R$ 4 bilhões) pela aquisição de 96% das ações do Éxito, empresa vinculada ao grupo.

A proposta pelo Éxito inclui um pagamento em dinheiro e ficará em vigor até o dia 7 de julho, conforme divulgado pelo GPA. Após a notícia, as ações da PCAR3 registraram um aumento de mais de 13% durante o pregão desta quinta-feira (29), chegando a R$ 18,57 por volta de 12h.

A concretização da transação está sujeita à aprovação de uma Oferta Pública de Aquisição (OPA), bem como outras aprovações por parte de órgãos reguladores, incluindo a Superintendência Financeira da Colômbia (SFC) e a Bolsa de Valores da Colômbia (BVC).

Vale destacar que o Casino, grupo francês que detém o GPA e, por consequência, o Éxito, já havia expressado interesse em vender ativos na América Latina, incluindo a rede de supermercados.

Além disso, o grupo informou que aceitará propostas de injeção de capital até a próxima segunda-feira, dia 3 de julho.

A diretoria do GPA recebeu a oferta e a apresentará ao conselho de administração, que se reunirá para avaliá-la. No entanto, a empresa ainda não divulgou a data da reunião por meio de comunicado relevante.

Maior acionista já havia indicado a intenção de vender ações do GPA

Anteriormente, o grupo francês Casino, que detém a principal participação acionária no GPA (PCAR3), havia divulgado uma atualização sobre suas estratégias, mencionando a possibilidade de incluir a rede de supermercados Pão de Açúcar como uma empresa a ser vendida como parte de seus ativos.

As vendas devem alcançar 200 milhões de euros, podendo envolver tanto o GPA quanto o Éxito.

Leia na íntegra:
Casino sinaliza venda de ações do GPA

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.