A produção de energia solar pelo setor agropecuário teve um crescimento significativo de 34,8% em capacidade instalada nos primeiros seis meses deste ano, alcançando 3,1 gigawatts (GW). Esse aumento resulta de maiores investimentos por parte dos agricultores, visando garantir um fornecimento de energia elétrica seguro e sustentável.

Os dados foram divulgados em um levantamento realizado pela fintech Meu Financiamento Solar, com base em informações da agência reguladora Aneel e da associação setorial Absolar. O estudo revelou que os investimentos em sistemas de geração solar distribuída no setor agropecuário aumentaram 27% até junho deste ano, totalizando 15,5 bilhões de reais desde 2012, quando a modalidade de geração distribuída de energia foi regulamentada no país.

Atualmente, a energia solar distribuída atende mais de 200 mil unidades consumidoras do setor agropecuário, estando presente em 4,9 mil municípios brasileiros com pelo menos um sistema desse tipo no meio rural.

Com o crescimento registrado este ano, o segmento agropecuário passou a representar 14% de toda a capacidade nacional de geração distribuída de energia fotovoltaica. Essa tecnologia tem crescido rapidamente no Brasil devido aos incentivos tarifários, sendo utilizada também em residências, comércios e indústrias, principalmente através de instalações em telhados e fazendas solares.

A principal vantagem dessa modalidade é a redução significativa nos gastos com eletricidade, podendo chegar a até 90%, além de garantir um fornecimento de energia seguro e proveniente de uma fonte renovável. Isso atrai tanto os grandes produtores agropecuários como os agricultores familiares.

Carolina Reis, diretora do Meu Financiamento Solar, explicou que, como a eletricidade é um dos principais insumos da atividade rural, o uso da energia solar nas fazendas se tornou uma das principais soluções para aumentar a competitividade, qualidade e sustentabilidade da agricultura e pecuária no Brasil.

A geração distribuída de energia solar permite levar eletricidade para áreas rurais onde a rede elétrica ainda não chegou ou onde seu funcionamento é precário e instável, com os produtores dependendo de geradores a diesel mais caros e poluentes.

Além disso, a tecnologia solar tem diversas aplicações no campo, como bombeamento e irrigação de água, refrigeração de carnes, leite e outros produtos, controle de temperatura na produção avícola, iluminação, entre outras.

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.