O fundo imobiliário CSHG Renda Urbana (HGRU11) adquiriu a propriedade de uma sociedade de propósito específico (SPE) que possui 23 imóveis ocupados pela varejista Casas Pernambucanas. A transação totalizou R$ 223 milhões.

No entanto, o negócio ainda depende do cumprimento de condições precedentes previstas no acordo, como a conclusão das diligências jurídicas, técnicas e ambientais nos imóveis. Apesar disso, o FII HGRU11 já pagou um sinal de R$ 66 milhões.

Logo após o cumprimento das condições e a assinatura do contrato definitivo, haverá o pagamento de uma parcela de confirmação de R$ 113 milhões. O valor restante de R$ 44 milhões será quitado posteriormente em duas prestações, com vencimentos para 12 e 24 meses após o pagamento do valor principal.

Vale enfatizar que a Pernambucanas já era um dos principais inquilinos do grupo, com 44 lojas representando 17% da receita, segundo o último relatório gerencial.

Os novos imóveis, localizados nos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Santa Catarina e Paraná, devem causar um impacto mínimo projetado pela gestão de R$ 0,09 por cota nos dividendos do HGRU11.

HGRU11 firma contrato de venda de imóvel que ainda nem finalizou a compra

Ainda no mês de junho, o fundo HGRU11 firmou um Contrato de Compromisso de Venda e Compra Sob Condições Suspensivas (CVC) de um dos ativos do portfólio Succespar Varejo (SPVJ11). O imóvel vendido está localizado em Porto Velho (RO) e locado, atualmente, por uma rede de supermercados. 

Possuindo uma área bruta locável (ABL) de 7.867,87 metros quadrados em um terreno de 30 mil metros quadrados, a propriedade faz parte de uma transação avaliada em R$ 794,59 milhões, na qual o FII HGRU11 planeja adquirir todo o portfólio do SPVJ11, composto por 14 imóveis com ABL total superior a 150 mil metros quadrados.

Carolina Borges, analista de fundos imobiliários da EQI Research, observa que a conclusão da aquisição foi adiada devido aos procedimentos de transferência de gestão e outras questões administrativas pelas quais os FIIs da CSHG têm passado nos últimos meses.

Ela destaca que o anúncio do compromisso de venda indica que a estratégia do HGRU11 permanecerá a mesma: adquirir imóveis em conjunto e, posteriormente, vendê-los individualmente quando surgirem oportunidades.

“As condições específicas do negócio ainda não foram divulgadas, portanto, estamos aguardando para avaliar os possíveis impactos em distribuições não recorrentes”, complementa.

As negociações para a compra começaram no ano passado e foram finalizadas em março, quando foi divulgado um compromisso de compra e venda por meio de um fato relevante, mencionando a necessidade de uma nova emissão de cotas do HGRU11 para captar os recursos necessários. Até o momento, no entanto, não há informações sobre a realização dessa emissão.

Gabryella Mendes

Redatora do Melhor Investimento.