As recentes chuvas intensas que assolaram o Rio Grande do Sul deixaram um rastro de destruição em diversos municípios, afetando milhares de pessoas e causando danos significativos às comunidades locais. Diante dessa situação desafiadora, surge uma oportunidade para todos contribuírem para a recuperação dessas áreas atingidas. Uma maneira prática e eficaz de prestar ajuda é por meio do Imposto de Renda, onde cada contribuinte pode fazer a diferença sem custo adicional. 

Possibilidade de doar via Imposto de Renda

Uma maneira eficaz de contribuir para a recuperação do Rio Grande do Sul é por meio do Imposto de Renda. Os contribuintes têm a oportunidade de direcionar parte do seu imposto para os fundos especiais estaduais ou municipais que beneficiam diretamente as áreas atingidas pelas chuvas. Essa iniciativa permite que cada pessoa contribua sem afetar seu orçamento, pois realiza a doação diretamente na declaração do Imposto de Renda.

Para fazer a doação, basta acessar a ficha de “Doações Diretamente na Declaração” no programa do Imposto de Renda 2024. Em seguida, escolha o tipo de fundo (estadual ou municipal) e indique o valor que deseja doar. É importante observar que o prazo para entrega da declaração estendeu-se até 31 de agosto para os municípios afetados pelas chuvas, concedendo mais tempo para os contribuintes realizarem suas doações.

Passo a passo para fazer a doação pela declaração do Imposto de Renda:

  1. Acesse a ficha de “Doações Diretamente na Declaração” no programa do Imposto de Renda 2024.
  2. Escolha o tipo de fundo (estadual ou municipal) e indique o valor da doação.
  3. Preencha corretamente os gastos dedutíveis, se necessário.
  4. Após finalizar a declaração, gere e imprima o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) correspondente à sua doação.
  5. Pague o DARF até a data de vencimento estabelecida pela Receita Federal.

Beneficiários das doações

As doações feitas através do Imposto de Renda, antes de tudo, direcionarão recursos para os fundos especiais estaduais ou municipais. Esses fundos, sobretudo, têm como objetivo fornecer assistência direta às comunidades afetadas pelas chuvas. Além disso, esses recursos são essenciais para auxiliar na reconstrução de infraestruturas danificadas, oferecer assistência humanitária às famílias desabrigadas e respaldar iniciativas de recuperação a longo prazo.

Recomendações

Ao fazer a doação, os contribuintes devem prestar atenção aos detalhes, como o modelo específico de declaração necessário, o limite de doação de até 3% do imposto a ser pago para cada fundo e os prazos para pagamento do DARF. Seguir corretamente os procedimentos é fundamental para garantir que efetivemos a doação conforme desejado e que os recursos cheguem às mãos daqueles que mais precisam.

Julia Peres

Redatora do Melhor Investimento.