Entre janeiro e maio de 2024, o mercado imobiliário chinês enfrentou uma redução substancial nas vendas de novas moradias, com uma queda anual de 30,5%. Esse número, embora alarmante, representa uma pequena recuperação em comparação ao declínio de 31,1% observado nos primeiros quatro meses do ano. Essa leve melhora pode indicar uma possível estabilização no mercado, mas ainda assim, os desafios persistem.

A diminuição nas vendas de novas moradias pode ser atribuída a diversos fatores, incluindo a desaceleração econômica global, mudanças nas políticas governamentais e uma demanda mais fraca do que o esperado. Além disso, a confiança dos consumidores no mercado imobiliário tem sido abalada por vários escândalos e crises financeiras que afetam grandes incorporadoras chinesas.

Preços das novas moradias em queda da China

O preço médio das novas moradias nas 70 maiores cidades da China também está em declínio. Em maio, os preços caíram 0,71% em comparação a abril, conforme cálculos do The Wall Street Journal baseados em dados do NBS. Em abril, a queda foi de 0,58% em relação ao mês anterior. Na comparação anual, os preços das novas moradias diminuíram 4,3% em maio, após uma retração de 3,51% em abril.

Outro aspecto crítico do mercado imobiliário chinês é o declínio nas construções iniciadas. Nos primeiros cinco meses de 2024, as construções iniciadas, que incluem tanto residências quanto propriedades comerciais, caíram 24,2% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Essa queda é ligeiramente menor que a registrada entre janeiro e abril, quando o declínio foi de 24,6%.

Investimentos imobiliários sofrem contração

Os investimentos no desenvolvimento de projetos imobiliários também registraram uma contração significativa. Entre janeiro e maio de 2024, houve uma diminuição anual de 10,1% nos investimentos imobiliários, uma queda maior do que a redução de 9,8% observada no primeiro quadrimestre do ano.

Desafios e perspectivas futuras

O mercado imobiliário chinês enfrenta desafios significativos, com quedas nas vendas, preços e construções iniciadas. Esses fatores combinados pintam um quadro de incerteza e dificuldade para o setor. A ligeira melhora observada nas vendas entre janeiro e maio oferece um raio de esperança, mas ainda há muito a ser feito para estabilizar e revitalizar o mercado.

As autoridades chinesas podem precisar implementar medidas adicionais para estimular a demanda e restaurar a confiança dos consumidores e investidores. Isso pode incluir políticas de apoio, incentivos fiscais e esforços para melhorar a transparência e a governança no setor imobiliário.

Julia Peres

Redatora do Melhor Investimento.