A Americanas (AMER3) comunicou que a Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a subscrição e integralização das novas ações ordinárias que serão emitidas pela companhia no contexto do aumento do capital social.

A operação analisada envolve a compra de participação societária minoritária pelos bancos Bradesco, Santander, Itaú, Safra e BTG Pactual, além da aquisição de controle pelos “acionistas de referência”, ligados a Jorge Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira.

Vale lembrar que o aumento de capital foi aprovado em uma assembleia geral extraordinária realizada em 21 de maio de 2024, segundo os termos e condições previstos no plano de recuperação judicial da companhia. Esta aprovação do Cade é um passo importante no processo de recuperação e reestruturação financeira da Americanas.

De acordo com a lei, o prazo de 15 dias corridos para questionamentos ao tribunal do Cade terá início nesta terça-feira (09) e terminará no dia 23. Caso não haja questionamentos, a decisão de aprovação da Superintendência-Geral do Cade se tornará definitiva.

Americanas anuncia o fim dos sites Submarino e Shoptime

No início de julho, a Americanas anunciou o encerramento dos sites de e-commerce Submarino e Shoptime, ambos parte do grupo. Dessa maneira, a base de clientes e o estoque desses sites, que foram pioneiros no comércio eletrônico brasileiro no início dos anos 2000, serão incorporados à Americanas.com.

De acordo com a empresa, a integração dos sites e aplicativos do Shoptime e do Submarino tem como objetivo fortalecer a presença digital da companhia sob a marca Americanas. A companhia destacou que a decisão está alinhada com sua nova estratégia de negócios, que busca uma operação mais ágil, rentável e eficiente para oferecer uma experiência de compra ainda mais completa.

Fim de uma era: byebye, Submarino e Shoptime

Fundado no ano de 1999 por Antônio Bonchristiano, Marcelo Ballona e Flávio Jansen, o Submarino era inicialmente chamado de TBL S.A. O projeto envolveu a compra da Booknet, uma das primeiras e maiores livrarias virtuais da época, como parte do investimento inicial.

O nome “Submarino” foi escolhido para transmitir a ideia de uma loja virtual ampla e diversificada. Em dezembro de 2006, a empresa anunciou a fusão com a Americanas.com, formando a líder no segmento de vendas online no mercado brasileiro.

Já o Shoptime nasceu em 1995 como o primeiro canal brasileiro de vendas pela televisão, inspirado no modelo norte-americano de home shopping. A começou suas operações focando na venda de produtos para a casa através de um canal de TV.

No ano de 1997, ingressou no comércio eletrônico, oferecendo produtos de cuidados pessoais, utilidades domésticas, cama, mesa e banho, informática, lazer, jogos e eletrônicos. Em 2005, o Shoptime foi adquirido pela Americanas e, assim como o Submarino, passou a integrar a B2W.

É importante destacar que ambos os sites foram marcas importantes na história do comércio eletrônico no Brasil e, no caso do Shoptime, também na história da venda direta. O Submarino foi, inclusive, um grande rival da Americanas na primeira metade dos anos 2000.

Gabryella Mendes

Redatora do Melhor Investimento.