No primeiro trimestre deste ano, o conglomerado Berkshire Hathaway, gerenciado por Warren Buffett, apresentou um lucro líquido de US$ 35,5 bilhões, incluindo participações acionárias e outros ganhos de investimento de curto prazo. O número representa um aumento de aproximadamente 530% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o lucro foi de US$ 5,58 bilhões.

Buffett, no entanto, aconselha que os investidores se concentrem nos resultados operacionais da empresa, que apresentou um lucro de US$ 8,065 bilhões no mesmo período.

O número representa um aumento de 12,6% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior e reflete os resultados das empresas que a Berkshire Hathaway administra, incluindo seguros e resseguros, serviços públicos e energia, transporte ferroviário de carga, manufatura e varejo.

No 1T23 (primeiro trimestre de 2023), a subscrição de seguros e a receita de investimentos em seguros apresentaram aumento, mas a operação ferroviária do conglomerado e sua empresa de energia apresentaram quedas nos lucros.

Durante o mesmo período, os investimentos em ações da Berkshire, incluindo a Apple, que é a maior participação individual de Buffett, apresentaram aumento. Além disso, a empresa aumentou significativamente sua participação na Occidental Petroleum no ano passado. As ações da Apple registraram uma alta de oito meses na sexta-feira, depois de superar as expectativas de ganhos.

A empresa de Warren Buffett foi uma vendedora líquida de ações no trimestre, colhendo US$ 10,4 bilhões líquidos com as vendas de ações. As recompras de ações da Berkshire cresceram para US$ 4,4 bilhões, a maior desde o primeiro trimestre de 2021, acima dos US$ 2,8 bilhões no quarto trimestre. Ainda assim, seu tesouro de caixa aumentou para US$ 130,62 bilhões em relação aos US$ 128 bilhões do quarto trimestre.

Veja também:
Braskem (BRKM5) dispara mais 20% após antiga Odebrecht receber proposta de compra

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.