Representantes do Banco Central Britânico afirmaram nesta terça-feira (27) que o país está em alerta em meio a turbulência global no setor bancário. Por outro lado, negaram qualquer impacto relacionado ao fechamento do Silicon Valley Bank e do Credit Suisse.

“Acredito que nenhum desses recursos causará estresse no sistema bancário do Reino Unido”, afirmou o presidente do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey, ao Comitê do Tesouro no Parlamento.

Nas últimas semanas, os mercados foram abalados pelo colapso do banco norte-americano Silicon Valley Bank, seguido pelas falências de outros credores regionais dos Estados Unidos. Além disso, o histórico banco suíço Credit Suisse precisou ser resgatado de forma emergencial pelo seu rival, o UBS.


“É por isso que temos que permanecer incrivelmente vigilantes”, disse o vice-presidente do banco central, Dave Ramsden. “Vamos ficar de olho nos custos de financiamento bancário, quais podem ser as consequências disso para famílias e empresas, procurando igualmente outros fatores de risco, temos que permanecer incrivelmente vigilantes”.

Mercado britânico

De acordo com o Banco da Inglaterra, mesmo com a surpreendente inflação de 10,4% em fevereiro, o crescimento dos preços deverá cair significativamente no período de abril a junho deste ano.

A previsão para a inflação no segundo trimestre foi revisada para baixo em relação ao mês anterior, devido à extensão dos subsídios estatais anunciados pelo Ministro das Finanças, Jeremy Hunt, na semana passada. A extensão tem como objetivo reduzir as contas de serviços públicos das famílias, bem como a queda nos preços internacionais da energia.

Veja também:
Tesla (TSLA34) deve bater recorde de entregas no 1T23

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.