A Receita Federal divulgou nesta terça-feira (25) dados sobre a arrecadação do Brasil, que totalizou R$ 171,056 bilhões em março. 

Em comparação, o recolhimento de tributos em março do ano passado somou R$ 164,147 bilhões. Já neste ano, a arrecadação totalizou R$ 171,056 bilhões, o que representa uma queda real de 0,42%, considerando a inflação. 

Por outro lado, em relação a fevereiro deste ano, houve um aumento real de 6,83%.

O resultado das receitas ficou abaixo da mediana das estimativas do mercado financeiro, que era de R$ 172,368 bilhões, de acordo com pesquisa realizada pelo Estadão. 

O intervalo das estimativas variou de R$ 151,07 bilhões a R$ 183,5 bilhões.

De acordo com o Fisco, em março, os recolhimentos de IRPJ e CSLL tiveram uma queda real de 5,87%, principalmente devido ao desempenho das empresas que recolhem por estimativa mensal.
Em contrapartida, a arrecadação da contribuição previdenciária teve um crescimento real de 6,03% devido ao aumento da massa salarial.

Acumulado do ano

Entre janeiro e março de 2023, a arrecadação federal atingiu R$ 581,795 bilhões, o maior valor registrado para o período desde o início da série histórica em 1995.

O montante também apresenta um aumento real de 0,72% em comparação com o mesmo período de 2022.

Veja também:

Governo Federal mapeia medidas para captar R$300bi em aumento de receita

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.