Segundo informações divulgadas pelo Banco Central (BC) nesta sexta-feira (7), o Sistema de Valores a Receber (SVR) ainda possui um total de R$ 7,1 bilhões disponíveis para resgate, ainda em referência ao mês de maio.

O SVR é um serviço oferecido pelo Banco Central que permite consultar se indivíduos, inclusive aqueles que já faleceram, e empresas que possuem algum valor não reclamado em bancos, consórcios ou outras instituições financeiras.

De acordo com o BC, do montante disponível, R$ 5,7 bilhões destinam-se a quase 36,6 milhões de CPFs, enquanto R$ 1,4 bilhão é direcionado a 2,8 milhões de CNPJs. O Banco Central estima que aproximadamente 62,84% dos resgates correspondam a valores de até R$ 10.

A distribuição dos beneficiários por faixa de valor a receber é a seguinte:

  • Entre R$ 0 e R$ 10: 28.158.017 beneficiários (correspondendo a 62,84%).
  • Entre R$ 10,01 e R$ 100: 11.274.694 beneficiários (correspondendo a 25,16%).
  • Entre R$ 100,01 e R$ 1.000: 4.582.906 beneficiários (correspondendo a 10,23%).
  • Acima de R$ 1.000,01: 796.551 beneficiários (correspondendo a 1,78%).

Vale ressaltar que, de acordo com o Banco Central, um mesmo beneficiário com valores a receber em mais de uma faixa é contabilizado mais de uma vez. Até o momento da última atualização, já haviam sido resgatados R$ 4,2 bilhões.

Como saber se tenho valores a receber?

Para consultar os valores a receber do Banco Central, é necessário acessar o site valoresareceber.bcb.gov.br. Com os dados de acesso Gov.br, informar CPF e data de nascimento.

Lembrando que para fazer esse passo a passo, é preciso ter o nível de segurança prata ou ouro no Gov.br. Desse modo, se a sua conta for bronze, eleve o nível com uma das opções oferecidas, bem como o reconhecimento facial, por exemplo.

Veja também:
Ibovespa se recupera com aprovação da PEC da Reforma Tributária; dólar recua

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.