A Saudi Aramco concedeu contratos de construção no valor de US$ 25 bilhões para o desenvolvimento do projeto de gás de Jafurah, visando aumentar a produção deste combustível essencial para os planos de redução de emissões de gases de efeito estufa.

Na transação, os contratos incluem US$ 12,4 bilhões destinados ao aumento da produção de gás em Jafurah, além de US$ 8,8 bilhões para a expansão do Sistema Mestre de Gás, que distribui gás natural aos clientes em todo o país. Além disso, a Aramco concedeu US$ 2,4 bilhões em contratos para plataformas de perfuração de gás.

Vale enfatizar que a Arábia Saudita é conhecida por possuir algumas das maiores reservas de gás do mundo.

Mais detalhes sobre o projeto de gás de Jafurah

O desenvolvimento do campo de Jafurah, que possui reservas estimadas em 5,66 trilhões de metros cúbicos de gás, deve custar cerca de US$ 100 bilhões e aumentar a produção de gás da Saudi Aramco em mais de 60% até 2030.

Em comunicado divulgado no domingo, o CEO da Aramco, Amin Nasser, afirmou que “essas concessões de contratos demonstram nossa firme crença no futuro do gás como uma importante fonte de energia, além de um insumo vital para indústrias downstream”, disse.

Nasser também destacou que a escala do investimento contínuo em Jafurah e a expansão do Sistema Mestre de Gás sublinham a intenção da empresa de integrar e expandir ainda mais seu negócio de gás para atender à crescente demanda esperada.

Inicialmente, o gás produzido no projeto será destinado a abastecer as indústrias domésticas da Arábia Saudita. Qualquer capacidade excedente poderá ser usada para produzir hidrogênio azul ou ser exportada como gás natural liquefeito (GNL), conforme explicou a Aramco.

Gabryella Mendes

Redatora do Melhor Investimento.