A rede social Koo anunciou o encerramento de suas operações ontem, 3 de julho, após pouco mais de 4 anos de história. Em comunicado publicado em seu site, a empresa explicou que o fechamento se deve à falta de recursos financeiros.

“Temos procurado arrecadar fundos nos últimos dois anos, mas o mercado de financiamento azedou, não apenas para Koo, mas para milhares de startups por aí, tornando muito difícil continuar executando as operações”, informa o texto assinado pelos sócios-fundadores, Aprameya Radhakrishna e Mayank Bidawatka.

Lançada em março de 2020, pouco antes das restrições da pandemia da Covid-19, a rede social tinha como objetivo “unir pessoas com base em sua língua nativa”.

“Fomos o único concorrente real do Twitter [atual X]. Tivemos mais de 60 milhões de downloads, mais de 8.000 contas VIP, centenas de contas de editores e milhões de horas foram gastas por todos consumindo conteúdo e passando tempo na plataforma”, declararam os criadores na mensagem de despedida.

“Estamos muito tristes por tirar esta plataforma de milhões de usuários que adoravam passar tempo nela. Infelizmente, administrar uma empresa de mídia social envolve gastos pesados por alguns anos antes que ela se torne lucrativa. Nós também precisávamos de mais tempo para chegar lá”, enfatizaram.

Vale lembrar que a rede social ganhou destaque no Brasil em novembro de 2022, pouco depois que Elon Musk assumiu o comando do Twitter, envolto em polêmicas.

“Sempre teremos boas lembranças um do outro. Interagir com sua positividade, por mais curta que tenha sido, foi um romance que sempre valorizaremos”, diz uma postagem da Koo no Brasil em sua página no X.

Gabryella Mendes

Redatora do Melhor Investimento.