A gigante do setor de luxo, Kering (EPA: KER), emitiu um alerta nesta quarta-feira (20) sobre a expectativa de queda na receita neste primeiro trimestre. A principal razão por trás desse declínio é a significativa queda nas vendas da sua marca de renome, Gucci, na região da Ásia e do Pacífico. Essa notícia abalou o mercado europeu de ações, com impactos diretos nas bolsas de Paris e Londres.

No momento da divulgação do alerta, as ações da Kering despencaram 14% no mercado de Paris, arrastando consigo outras empresas emblemáticas do ramo de luxo. A LVMH e a Christian Dior, também no mercado francês, registraram baixas de 2,9% e 3,1%, respectivamente. Enquanto isso, em Londres, a Burberry viu suas ações caírem quase 4%.

A expectativa em torno da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed), o banco central dos EUA, adicionou uma camada de incerteza aos mercados. Apesar de se esperar que o Fed mantenha seus juros inalterados pela quinta vez consecutiva, os investidores estão ansiosos por novas projeções econômicas e estimativas sobre futuros cortes de juros.

Além disso, os comentários da presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, sobre a necessidade de avançar no processo de desinflação da zona do euro acrescentaram mais nuances ao cenário econômico global.

Enquanto isso, o Banco da Inglaterra (BoE) está prestes a definir sua taxa de juros básica, mas não há previsão de mudanças, apesar de dados recentes indicarem uma desaceleração na inflação ao consumidor (CPI) do Reino Unido.

O mercado europeu de ações opera sob uma mistura de expectativas e cautela, com os índices mostrando oscilações, refletindo as incertezas sobre o futuro econômico.

Julia Peres

Redatora do Melhor Investimento.