Nesta quarta-feira (19) a Petrobras (PETR4) anunciou que a partir de 1º de agosto, o preço do gás natural vendido às distribuidoras sofrerá uma diminuição, resultando em uma redução média de 7,1% nos preços. Essa alteração faz parte da atualização trimestral prevista em contrato. Com essa redução adicional, o gás natural acumulará uma queda de aproximadamente 25% ao longo do ano.

A Petrobras explicou que as variações no preço do gás natural são influenciadas pelas flutuações do barril do petróleo Brent, pelas taxas de câmbio, pelo suprimento de distribuidoras, pelas margens de lucro e pelos tributos federais e estaduais.

Veja a nota divulgada pela Petrobras na íntegra:

A Petrobras informa que, a partir de 01/08/23, conforme os contratos acordados pela companhia com as distribuidoras, os preços atualizados de venda de gás natural terão redução média de 7,1% em R$/m³, com relação ao trimestre maio-junho-julho, considerando a variação do preço da molécula e do seu transporte por dutos.

Os contratos com as distribuidoras preveem atualizações trimestrais da parcela do preço relacionada à molécula do gás e vinculam esta variação às oscilações do petróleo Brent e da taxa de câmbio. Para o trimestre em referência, o petróleo teve queda de 3,8% e o câmbio teve apreciação de 4,8%.

Com essa atualização, o preço do gás natural vendido pela Petrobras para as distribuidoras acumulará redução de aproximadamente 25% no ano.

A Petrobras ressalta que o preço final do gás natural ao consumidor não é determinado apenas pelo preço de venda da companhia, mas também pelo portfólio de suprimento de cada distribuidora, assim como por suas margens (e, no caso do GNV – Gás Natural Veicular, dos postos de revenda) e pelos tributos federais e estaduais.

Além disso, as tarifas ao consumidor são aprovadas pelas agências reguladoras estaduais, conforme legislação e regulação específicas. A companhia ressalta que a atualização anunciada para 01/08/23 não se refere ao preço do GLP (gás de cozinha), envasado em botijões ou vendido a granel.

Veja também:
Pesquisa Ipec: Lula atinge níveis de confiança mais altos em seu terceiro mandato

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.