A Petrobras (PETR3; PETR4) anunciou, na última sexta-feira (14), os primeiros três nomes indicados por sua nova CEO, Magda Chambriard, para os novos diretores da companhia. As nomeações incluíram Fernando Melgarejo como CFO, Renata Baruzzi como Diretora de Engenharia, Tecnologia e Inovação, e Sylvia dos Anjos como Diretora de Exploração e Produção. As ações da empresa chegaram a ter a negociação interrompida pela iminência do fato relevante, e, embora tenham diminuído levemente as perdas, fecharam em baixa.

Nomeações e perfis dos novos diretores da Petrobras

Fernando Melgarejo, CFO

Experiência: Fernando Melgarejo foi nomeado CFO da Petrobras, substituindo o interino Carlos Rechelo. Com uma sólida carreira no setor financeiro, Melgarejo atuava como Diretor de Participações do fundo de pensão Previ desde 2022. Trabalhou 37 anos no Banco do Brasil, onde foi Gerente Executivo de Estruturação e Análise Financeira. Atualmente, é Presidente do Conselho de Administração do Grupo Litel, membro do Conselho de Administração e do Comitê de Auditoria da Neoenergia, e Curador da Fundação Banco do Brasil.

Formação: Melgarejo é economista pela União Educacional de Brasília (UNEB), possui pós-graduação em Negócios Internacionais pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e mestrado em Economia Empresarial pela Universidade Católica de Brasília (UCB).

Renata Baruzzi, Diretora de engenharia, tecnologia e inovação

Experiência: Renata Baruzzi foi nomeada para liderar a Diretoria de Engenharia, Tecnologia e Inovação. Com 38 anos de experiência na Petrobras, ela atualmente ocupa um cargo de gerência na área de Gestão de Logística Integrada. Renata começou sua carreira nas Refinarias de Cubatão e Paulínia e, desde 2001, passou por diversos níveis gerenciais na área de Engenharia.

Formação: Renata é formada em Matemática pela Unicamp, com especialização em Gestão Estratégica de Tecnologia pela COPPE/NCE e Administração de Empresas pelo IBMEC. Ela também participou do Advanced Management Program da Harvard Business School.

Sylvia dos Anjos, diretora de exploração e produção

Experiência: Sylvia dos Anjos, nova Diretora de Exploração e Produção, possui mais de 42 anos de experiência na Petrobras. Ela já ocupou cargos como Gerente Geral de Exploração em Geologia Aplicada e Gerente Geral de Tecnologias para o Ativo de Libra. Sylvia é geóloga aposentada e é membro co-fundadora do Comitê de Diversidade do IBP.

Formação: Sylvia é formada em Geologia pela UFRJ, com mestrado e doutorado em Geologia pela Universidade de Illinois em Urbana-Champaign.

Reação do mercado

A nomeação dos novos diretores pela nova CEO Magda Chambriard foi recebida com diversas análises por parte dos analistas de mercado.

XP Investimentos: A XP Investimentos avaliou que os novos indicados são executivos experientes e que as nomeações atenuam possíveis riscos de mudanças na equipe executiva.

Itaú BBA: O Itaú BBA destacou que as mudanças eram esperadas e que Sylvia dos Anjos e Renata Baruzzi são funcionárias de longa data da Petrobras, já tendo ocupado cargos executivos de alto nível na empresa.

Bradesco BBI: O Bradesco BBI comentou que Sylvia dos Anjos tentará acelerar a exploração de novas bacias no Brasil e deverá estabelecer um diálogo sólido com o Ministério do Meio Ambiente. Renata Baruzzi se concentrará em aumentar os pedidos para pequenos navios-tanque, ajudando a reanimar a indústria de pequenos estaleiros do Brasil e acelerando o desenvolvimento de projetos de refinaria brownfield. Fernando Melgarejo, com sólida experiência no segmento financeiro, deverá administrar a pressão sobre a companhia sem interferências dogmáticas.

Impacto nas ações da Petrobras

Na sexta-feira, as ações da Petrobras reagiram de forma mista ao anúncio das novas nomeações. Embora tenham diminuído levemente as perdas após a divulgação, fecharam em baixa, com queda de 1,05% para PETR3 e de 2,20% para PETR4. Esta reação sugere que, apesar do otimismo de alguns analistas, o mercado ainda aguarda mais clareza sobre as implicações dessas mudanças na gestão da empresa.

Procedimentos de aprovação

Os nomes indicados para as novas diretorias passarão por procedimentos internos de governança corporativa. Eles serão analisados pelo comitê de pessoas da Petrobras e, posteriormente, deliberados pelo Conselho de Administração. Este processo é crucial para garantir que os novos diretores estejam alinhados com as metas e expectativas da companhia, bem como com as melhores práticas de governança corporativa.

Julia Peres

Redatora do Melhor Investimento.