Nos meandros do mercado brasileiro, uma presença cada vez mais proeminente tem chamado a atenção: a Mubadala Capital. Seu papel vai muito além de simples investimentos; a gestora, alimentada pelos Emirados Árabes Unidos, tem sido uma peça-chave na aquisição e reestruturação de empresas em dificuldades, moldando o cenário econômico do país.

Origem e crescimento da Mubadala no Brasil

A história da Mubadala no Brasil remonta a 2012, quando o fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos iniciou suas incursões no país. Desde então, sua presença tem crescido, alimentada pelo capital e pela determinação em investir em empreendimentos com potencial de crescimento. Uma figura central nesse processo foi Eike Batista, cuja parceria com o fundo proporcionou o conhecimento e a expertise necessários para estabelecer uma sólida base de operações.

Investimentos estratégicos e abordagem agnóstica

A estratégia da Mubadala é marcada por investimentos estratégicos em uma variedade de setores. Seu portfólio diversificado inclui desde participações em concessionárias de rodovias até empresas de açúcar e álcool. O segredo do sucesso da Mubadala está em sua abordagem agnóstica em relação aos setores, focando mais na viabilidade e no potencial de crescimento das empresas do que em uma indústria específica.

Desafios e conquistas no mercado brasileiro

No entanto, não é só sucesso que acompanha os passos da Mubadala. A gestora também enfrenta desafios, como a disputa com a Petrobras pela refinaria de Mataripe, na Bahia. Pressões regulatórias e obstáculos diversos fazem parte do cenário, mas a Mubadala demonstra resiliência em sua busca por oportunidades de investimento.

Apesar dos desafios, a Mubadala mantém os olhos no futuro, buscando expandir suas operações no Brasil. Sua recente aquisição da Americas Trading Group (ATG), especializada em negociação eletrônica de ativos financeiros, é um exemplo claro desse compromisso com o crescimento e a inovação. Com planos ambiciosos de competir com a B3, a gestora está pronta para enfrentar os desafios e oportunidades que o mercado brasileiro oferece.

Julia Peres

Redatora do Melhor Investimento.