Nesta sexta-feira (12), as ações do mercado de renda variável na China registraram sua quarta queda consecutiva, em meio a uma série de dados econômicos desfavoráveis que rebaixam as perspectivas de recuperação na segunda maior economia do mundo.

O índice CSI300, que agrega as principais empresas listadas em Xangai e Shenzhen, apresentou queda de 1,33%, ao passo que o índice de Xangai registrou um recuo de 1,12%. Já o índice Hang Seng, de Hong Kong, teve uma baixa de 0,59%.

Dados divulgados na quinta-feira (11) também mostraram que os novos empréstimos bancários na China caíram significativamente mais do que o esperado em abril, o que aumentou as preocupações de que a recuperação econômica pós-pandemia esteja perdendo fôlego.

A divulgação da leitura, que vem sendo considerada “fraca” pelo mercado, ocorreu após a revelação de dados que apontaram para um aprofundamento das pressões deflacionárias na China, e alguns dias depois da notícia de que as importações haviam sofrido uma forte contração.

“O sentimento do investidor provavelmente permanece volátil em meio a um debate sobre a força da recuperação macro. Com base em nossas conversas com eles, os investidores permanecem céticos sobre o momento da recuperação macro, pois veem sinais mistos apontando para um quadro desequilibrado”, afirmou Morgan Stanley em nota.

Confira o desempenho das principais bolsas asiáticas nesta sexta-feira

  • Tóquio: índice Nikkei avançou 0,90%, atingindo 29.388 pontos.
  • Hong Kong: índice Hang Seng caiu 0,59%, atingindo 19.627 pontos.
  • Xangai: índice SSEC perdeu 1,12%, atingindo 3.272 pontos.
  • Xangai e Shenzhen: O índice CSI300 retrocedeu 1,33%, atingindo 3.937 pontos.
  • Seul: índice KOSPI apresentou desvalorização de 0,63%, atingindo 2.475 pontos.
  • Taiwan: índice TAIEX registrou baixa de 0,08%, atingindo 15.502 pontos.
  • Cingapura: índice STRAITS TIMES desvalorizou-se em 0,65%, atingindo 3.208 pontos.,

Veja também:

Inflação ao consumidor recua na China; preços ficam 0,1% mais altos que em 2022

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.