Segundo dados divulgados pelo Banco Central nesta quarta-feira (15), ativos ligados ao agronegócio tiveram alta de quase 95% no número de pessoas físicas. 

Ao todo, os investidores deste setor movimentaram R$ 411 bilhões, um aumento de 79% no volume aplicado em 2022.

Os ativos correspondem a LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio), CRAs (Certificado de Recebíveis do Agronegócio) e Fiagros (Fundo de Investimento em Cadeias Agroindustriais).

Esse volume sob custódia já representa 19,5% do total investido em renda fixa (R$ 1,6 trilhão) e variável (R$ 459 bilhões) somados. A participação no fim de 2021 era de 14%. O saldo mediano no setor, por investidor, foi de R$ 51,7 mil.

Agro impulsionando o PIB

A expectativa de uma supersafra de grãos está impulsionando as economias do Centro-Oeste e do Sul do país; as que mais devem crescer em 2023, de acordo com projeções do Banco do Brasil.

Dos cinco estados com maior projeção de alta do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, quatro são dessas regiões.

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima uma colheita de quase 310 milhões de toneladas, o que deve representar um crescimento cerca de 14% maior que no ciclo passado.

Últimas notícias:
Imposto de Renda: mais de 1 milhão de declarações entregues
– Investimentos em renda fixa crescem após alta dos juros
– Valores a receber: BC afirma que ainda há mais de R$ 6 bilhões a serem devolvidos
– China: melhora na atividade industrial e varejista indica recuperação econômica gradual

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.