O índice de ações japonês Nikkei alcançou uma máxima recorde na última quinta-feira (20), enquanto o iene se recuperou de seu menor nível em quatro meses. Isso ocorreu após o Federal Reserve dos Estados Unidos manter suas perspectivas de afrouxamento monetário, apesar dos recentes sinais de inflação elevada.

A postura da política monetária do Fed contrasta fortemente com a do Banco do Japão, que na terça-feira finalizou oito anos de medidas extraordinárias de estímulo com sua elevação das taxas de juros pela primeira vez desde 2007.

No entanto, o presidente do Banco do Japão, Kazuo Ueda, argumentou que a política monetária permanecerá amplamente acomodatícia por enquanto, em comentários ao Parlamento nesta quinta-feira.

O Nikkei fechou em um recorde de 40.815,66 pontos, registrando um aumento de mais de 2% no dia. Além disso, o índice acionário japonês também alcançou um novo pico intradiário histórico de 40.823,32 pontos. No ano, o Nikkei apresenta uma alta de 22%, superando significativamente o avanço de 8% do índice global da MSCI.

Confira o desempenho dos outros grandes índices asiáticos

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 2,03%, a 40.815 pontos;
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 1,93%, a 16.863 pontos;
  • Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,08%, a 3.077 pontos;
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,12%, a 3.581 pontos;
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 2,41%, a 2.754 pontos;
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 2,10%, a 20.199 pontos;
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 1,35%, a 3.220 pontos;
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 1,12%, a 7.782 pontos.

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.