Os contratos futuros de milho e trigo registraram um aumento significativo de mais de 2% no mercado de Chicago (CBOT) nesta terça-feira (18). Isso ocorreu devido à queda nos preços dos grãos no dia anterior.

Consequentemente, tanto o milho quanto o trigo encerraram o dia em baixa, de acordo com analistas, devido ao fim esperado do acordo de exportação de grãos da Ucrânia no Mar Negro.

No entanto, operadores de mercado informaram à Reuters que ainda há esperança de que o acordo de grãos possa ser renovado.

Por esse motivo, os mercados estavam cientes dos riscos envolvidos na expiração do contrato pela Rússia, país que invadiu a Ucrânia desde fevereiro do ano passado.

“Já ouvimos a Rússia expressar muitas vezes que eles desejam sair do acordo de grãos”, afirmou Ted Seifried, estrategista-chefe de mercado da Zaner Ag Hedge. “O mercado está bastante cético de que o acordo realmente tenha terminado”, concluiu.

Milho e trigo em alta

No início da manhã, por volta das 8h20 (horário de Brasília), o contrato de soja com vencimento em agosto registrou um aumento de 10,5 centavos. Dessa forma, o preço do grão chegou a US$ 13,88 por bushel, uma valorização de 0,7% no CBOT.

Enquanto isso, o contrato de milho para a nova safra com vencimento em dezembro registrou um aumento de 9 centavos, chegando a US$ 5,15 por bushel, um salto de 1,8%. No mesmo momento, o futuro do trigo com vencimento em setembro apresentou um aumento de mais de 7,75 centavos, atingindo US$ 6,61 por bushel, um avanço de 1,2%.

Veja também:
CNI eleva projeção de crescimento econômico devido ao agronegócio, mas alerta para encolhimento de outros setores

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.