De acordo com a pesquisa Pnad Contínua, produzida pelo IBGE e divulgada nesta sexta-feira (31), a taxa de desemprego no mercado de trabalho brasileiro aumentou para 8,6% no trimestre encerrado em fevereiro. 

Este é o segundo mês consecutivo em que o desemprego no Brasil registra leve aumento trimestral, em parte devido à redução de vagas nos setores que não exigem carteira assinada.

Veja mais detalhes

  • A taxa de desemprego no trimestre encerrado em janeiro era de 8,4%, ante 7,9% no período anterior, de dezembro; 
  • no trimestre de setembro a novembro, a taxa de desemprego estava em 8,1%. 
  • em comparação com o mesmo período do ano passado, a taxa de desemprego é menor, com 11,2% registrados na época.

O número total de desempregados aumentou em 5,5%, chegando a 9,2 milhões de pessoas, um acréscimo de 483 mil indivíduos em relação ao trimestre anterior. Em comparação com 2022, houve uma redução de 23,2% no contingente de desempregados, o que representa uma diminuição de 2,8 milhões de trabalhadores.

Por outro lado, o número de pessoas empregadas no Brasil diminuiu em 1,6% em relação ao trimestre anterior, caindo para 98,1 milhões de brasileiros. Cerca de 1,6 milhão de pessoas deixaram o grupo dos ocupados. No entanto, em comparação com o mesmo período do ano anterior, houve um aumento de 3% no número de pessoas empregadas.

“No trimestre encerrado em fevereiro, esse aumento da desocupação ocorreu após seis trimestres de quedas significativas seguidas, que foram muito influenciadas pela recuperação do trabalho no pós-pandemia”, disse em nota a coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE, Adriana Beringuy.

Segundo o IBGE, historicamente há um padrão sazonal associado ao aumento da taxa de desemprego em fevereiro.

“Voltar a ter crescimento da desocupação nesse período pode sinalizar o retorno à sazonalidade característica do mercado de trabalho. Se olharmos retrospectivamente, na série histórica da pesquisa, todos os trimestres móveis encerrados em fevereiro são marcados pela expansão da desocupação, com exceção de 2022”, concluiu Beringuy.

Veja também:

Exportações de petróleo batem recorde em março

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.