Durante a semana, a Itaúsa (ITSA4) confirmou a venda de 5.600.000 ações Classe A da XP Inc., representando 1,02% do capital da XP (excluindo as ações em tesouraria), pelo valor aproximado de R$ 0,6 bilhão, com base na taxa de câmbio do fechamento do dia anterior.

Após a transação, a Itaúsa agora possui 17.870.985 ações da XP, o que representa 3,27% do capital total da XP e 1,15% do capital com direito a voto.

A venda de ações faz parte de uma decisão estratégica da empresa para reduzir sua participação na XP, que já havia sido anunciada anteriormente. A Itaúsa deixou claro que a XP não é considerada um ativo estratégico, e os recursos obtidos com a venda serão utilizados para fortalecer o caixa e aumentar a liquidez da empresa.

Além disso, a Itaúsa afirmou que não espera que haja impactos significativos nos resultados do terceiro trimestre de 2023, exceto os efeitos relacionados à mudança contábil do investimento na XP, que já foram comunicados ao mercado por meio de um comunicado relevante divulgado em 10 de julho de 2023.

Itaúsa JCP

Além da venda de ações da XP, a empresa Itaúsa (ITSA4) anunciou hoje ao mercado que seu conselho de administração aprovou o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (JCP).

O pagamento dos JCPs será realizado até o dia 30 de dezembro de 2024 para os acionistas que possuírem ações da Itaúsa registradas em seu nome até o final do dia 25 de julho de 2023.

A partir do pregão do dia 26 de julho de 2023, as ações da Itaúsa serão negociadas “ex-direito”, o que significa que os investidores que comprarem ações a partir desse dia não terão direito a receber os JCPs.

É importante lembrar que os JCPs estão sujeitos a uma retenção de 15% de imposto de renda, mas não é necessário se preocupar com isso, pois o imposto já será retido na fonte, e os valores serão creditados líquidos na conta dos acionistas.

Para verificar o calendário completo de dividendos nas próximas semanas, basta acessar a agenda de dividendos.

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.