As ações da Zamp (ZAMP3) experimentaram uma montanha-russa nesta semana, impulsionadas por notícias de negociações avançadas para adquirir os direitos de operação da rede de lanchonetes Subway no Brasil. Inicialmente, a possibilidade deste novo empreendimento levou os papéis da empresa a subirem aproximadamente 4%, refletindo o otimismo dos investidores com a expansão estratégica da companhia. Contudo, ao longo da sessão, os ganhos foram reduzidos, e as ações agora apresentam um modesto avanço de 0,53%, cotadas a R$ 3,80, destacando a cautela do mercado diante da incerteza em torno desse potencial negócio.

Recentemente, a Zamp consolidou outro marco significativo ao fechar um acordo estratégico para operar as unidades da rede de cafeterias Starbucks no Brasil. Este movimento faz parte de uma ampla estratégia desde que a Zamp foi adquirida pelo fundo estatal de Abu Dhabi, Mubadala, no início deste ano. A nomeação de Paulo Camargo como CEO reforça o compromisso da empresa em alinhar suas operações com um novo direcionamento estratégico, visando consolidar sua presença no mercado brasileiro de fast food e cafeterias premium.

De acordo com uma análise do BBI, o Mubadala provavelmente continuará a explorar oportunidades de crescimento inorgânico, iniciadas com a bem-sucedida aquisição das operações da Starbucks no Brasil. No entanto, o banco expressa cautela em relação ao potencial negócio com o Subway. A marca Subway, apesar de sua presença global, pode apresentar desafios únicos em termos de adaptação ao mercado local e recuperação das vendas. Esta análise contrasta com a visão positiva sobre a parceria com a Starbucks, que tem uma forte identidade de marca e potencial para impulsionar as receitas da Zamp no setor de cafeterias premium.

Julia Peres

Redatora do Melhor Investimento.