Nos últimos meses, a Yara Brasil, renomada empresa no setor de fertilizantes, enfrentou desafios significativos em relação aos pagamentos de seus Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs) seniores. Este episódio foi marcado por um atraso pontual, não sem controvérsias, que gerou preocupação entre os investidores e analistas do mercado financeiro.

Durante um período recente, a Yara Brasil experimentou um atraso nos pagamentos aos investidores de seus CRAs seniores, totalizando uma dívida de aproximadamente R$ 83,90 milhões. Esse cenário adverso foi resultado direto do não recebimento pontual dos pagamentos dos empréstimos que sustentam esses títulos de renda fixa. Conforme informações da Ecoagro, securitizadora responsável pela estruturação da operação, nove das 26 empresas emissoras das notas promissórias lastreando os CRAs não cumpriram com os repasses até a data de vencimento acordada.

Em resposta às preocupações dos investidores, a Yara Brasil tomou medidas rápidas para regularizar todas as suas obrigações com os titulares dos CRAs seniores. A operação foi conduzida em colaboração com a Ecoagro, garantindo que os pagamentos fossem processados dentro do fluxo regular de cobrança e finalizados em menos de 15 dias. A securitizadora destacou a diligência da Yara Brasil em resolver a situação, enfatizando o cumprimento estrito do cronograma previamente estabelecido para a regularização dos pagamentos.

Em meio às especulações e temores de um possível calote, a Yara Brasil esclareceu que o incidente não foi resultado de inadimplência intencional, mas sim de um “atraso justificado por fatores de mercado”. A empresa atribuiu o atraso à não realização dos pagamentos pelos empréstimos que servem de lastro para os CRAs, impactando diretamente o cronograma de pagamento aos investidores.

Os Certificados de Recebíveis do Agronegócio são instrumentos financeiros fundamentados em empréstimos vinculados à produção, comercialização, beneficiamento ou industrialização de produtos agrícolas, insumos ou maquinários. Esses títulos desempenham um papel crucial no mercado ao oferecerem uma forma de captação de recursos para empresas do setor agroindustrial, enquanto proporcionam aos investidores uma alternativa de investimento com lastro em atividades produtivas.

Julia Peres

Redatora do Melhor Investimento.