Durante o primeiro trimestre deste ano, a Taesa (TAE11) alcançou um lucro líquido IFRS de R$ 374,0 milhões, representando uma queda de 3,3% em relação ao mesmo período de 2023. O Ebitda IFRS totalizou R$ 558,2 milhões, registrando um crescimento de 2%, enquanto a margem Ebitda IFRS atingiu 76,3%, apresentando uma redução de 2,7 pontos percentuais em comparação com o primeiro trimestre do ano anterior.. Além disso, a empresa anunciou a distribuição de R$ 144,9 milhões em Juros sobre Capital Próprio (JCP), conforme aprovado pelo Conselho de Administração.

Dados financeiros da Taesa no 1° trimestre

A receita líquida IFRS da empresa somou R$ 731,3 milhões nos primeiros três meses de 2024, refletindo um aumento de 5,5% em relação ao mesmo período de 2023. No entanto, os custos, despesas, depreciação e amortização totalizaram R$ 187,3 milhões no 1T24, representando um aumento de 25,0% em comparação com o primeiro trimestre do ano anterior. Os custos de PMSO atingiram R$ 99,0 milhões, refletindo um aumento anual de 29,8%.

O resultado financeiro líquido da Taesa foi negativo em R$ 303,9 milhões no primeiro trimestre de 2024, apresentando um aumento de 7,9% em relação às perdas financeiras registradas no mesmo período de 2023. Além disso, a dívida líquida da companhia em 31 de março de 2024 era de R$ 8,801 bilhões, representando um crescimento de 3,3% em comparação com dezembro de 2023.

Distribuição de proventos

O Conselho de Administração da Taesa aprovou a distribuição de proventos no valor de R$ 144,9 milhões, com base nas demonstrações financeiras intermediárias levantadas em 31 de março de 2024. Esses proventos serão distribuídos aos acionistas a título de Juros sobre Capital Próprio (JCP), conforme anunciado pela empresa.

Gabryella Mendes

Redatora do Melhor Investimento.