O prazo final para a apresentação da declaração do Imposto de Renda 2023 (IR 2023) encerra no dia 31 de maio, e caso haja o descumprimento dessa data, o indivíduo estará sujeito a uma penalidade de R$ 165,74, limitada a 20% do valor do imposto devido. Por isso, é crucial estar atento a certos detalhes para evitar tal situação.
Para não cair na malha fina, veja a seguir alguns dos erros mais recorrentes na hora de enviar a declaração do Imposto de Renda, incluindo também deslizes para quem investe em ações. 

Declaração entregue fora do prazo

Deixar para enviar a declaração do Imposto de Renda em cima da hora pode resultar em um dos erros mais comuns, que é o esquecimento ou o envio fora do prazo estabelecido. Essa situação pode gerar pendências no Cadastro de Pessoa Física (CPF) do contribuinte e, em casos extremos, até mesmo levar a uma condenação de até dois anos de reclusão.

Erros de digitação

Os erros de digitação no Imposto de Renda podem resultar em problemas futuros para o contribuinte. É importante ter cuidado ao preencher as informações, verificando a exatidão dos dados antes de enviar a declaração. Qualquer informação incorreta pode levar a uma inconsistência nas informações prestadas, o que pode gerar uma notificação da Receita Federal para correção ou até mesmo uma multa. Portanto, é fundamental revisar minuciosamente todos os dados antes de enviar a declaração.

Omissão de bens no IR

É fundamental que todos os bens e direitos sejam declarados corretamente, sob pena de incorrer em sonegação fiscal e até mesmo crime de evasão de divisas. A Receita Federal tem acesso a diversas informações que permitem identificar inconsistências nas declarações, como a movimentação financeira, a compra de imóveis e veículos, entre outras. Por isso, é importante estar atento às obrigações fiscais e declarar corretamente todos os bens e direitos. 

Não declarar investimentos em ações

Não declarar investimentos em ações no Imposto de Renda pode levar a problemas com a Receita Federal e gerar multas e sanções para o contribuinte. Todas as operações de compra e venda de ações devem ser declaradas, incluindo ações negociadas na bolsa de valores e no mercado de balcão.

Não saber calcular o preço médio de uma ação

O preço médio de uma ação é calculado levando em consideração o valor médio pago pelo investidor em determinado papel ao longo do tempo. Isso é importante para apurar o lucro ou prejuízo em uma eventual venda de ações, já que o cálculo do imposto devido leva em conta o preço de compra e o preço de venda do papel.

Para calcular o preço médio de uma ação, basta somar o valor total investido em um determinado papel e dividir pelo número total de ações adquiridas. Esse cálculo deve ser atualizado sempre que novas ações forem compradas ou vendidas.

Caso o contribuinte não saiba como calcular o preço médio de suas ações, é recomendável buscar a orientação de um profissional especializado, como um contador ou um consultor financeiro.

Veja também:

Imposto de Renda 2023: saiba como declarar os seus investimentos

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.