O conselho de administração do Itaú (ITUB4) aprovou um novo pagamento de juros sobre capital próprio (JCP), no valor de R$ 0,2510 por ação.

Após a dedução de 15% de imposto de renda na fonte, o valor líquido dos JCP do Itaú será de R$ 0,21335 por ação.

Essa retenção de imposto de renda não será aplicada aos investidores pessoas jurídicas que comprovarem ser imunes ou isentos.

Logo, a distribuição dos proventos será realizada em 30 de agosto de 2024, exclusivamente aos acionistas do Itaú que possuírem ações até o fechamento do pregão de 20 de junho deste ano.

Na mesma data, os juros sobre capital próprio do Itaú declarados em março de 2024 também serão pagos. Assim, o valor líquido total a ser distribuído por ação é de R$ 0,41888.

Dessa maneira, as ações ITUB4 negociadas a partir de 21 de junho de 2024 não serão elegíveis para receber os JCP.

Itaú (ITUB4) aprova proposta de incorporação do Hipercard

O Itaú anunciou no dia 28 de maio que o Conselho de Administração aprovou a proposta de incorporação do Hipercard Banco Múltiplo, uma subsidiária integral do Itaú Unibanco. Com a incorporação, todas as atividades do Hipercard, incluindo a administração de cartões, serão transferidas para o banco.

A negociação ainda será submetida à votação na próxima Assembleia Geral Extraordinária dos acionistas, agendada para o dia 26 de junho de 2024. A deliberação sobre a operação está prevista para essa data.

De acordo com o comunicado, o objetivo do Itaú Unibanco com essa reorganização é otimizar o uso de seus recursos e melhorar a eficiência dos negócios, eliminando uma entidade do grupo e suas respectivas licenças de operação.

“O ITUB4 tem buscado, de forma constante, a racionalização do uso de seus recursos e a otimização de suas estruturas e negócios, com vistas a propiciar maior eficiência e retorno dos valores investidos, considerando a extinção de uma sociedade de seu conglomerado e de suas licenças para operar,” afirmou o banco em comunicado divulgado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Atualmente, o Hipercard é totalmente controlado pelo Itaú, sem acionistas minoritários. Isso significa que a incorporação não demandará troca de ações ou aumento de capital no Itaú Unibanco, e as regras de direito de retirada dos acionistas dissidentes não se aplicam. A operação não terá impacto financeiro para nenhuma das partes envolvidas.

Gabryella Mendes

Redatora do Melhor Investimento.