A Suzano (SUZB3), uma importante produtora de papel e celulose, movimentou o mercado financeiro ao anunciar um aumento de US$ 30 por tonelada no preço da celulose de fibra curta no mercado asiático.

A notícia teve um impacto direto em suas ações, que registraram um fechamento em alta de 3,62% no dia 15 de junho, atingindo o valor de R$ 48,34 por ação.

Diante dessa movimentação, o banco Morgan Stanley trouxe uma perspectiva animadora, sugerindo que os preços da celulose na China poderiam chegar a US$ 530 por tonelada em julho, caso o aumento se mantenha. A estimativa é considerada um sinal de melhora no mercado chinês, o que traz boas expectativas para a indústria.

No entanto, é importante destacar que, no início de junho, a Suzano havia anunciado uma redução de 4% na projeção de produção de celulose para o ano de 2023. A empresa justificou essa decisão com base na constatação de que tal volume não traria um retorno adequado em um momento em que o mercado de celulose se mostra mais complexo.

Equipe MI

Equipe de redatores do portal Melhor Investimento.