O campo do empreendedorismo é significativamente marcado por possibilidades e desafios. Neste contexto, a dúvida entre abrir uma franquia ou investir em um negócio próprio representa um dos dilemas mais recorrentes. 

E não é à toa, de fato, ambos os caminhos têm suas vantagens e particularidades. Tendo isso em mente, torna-se necessária a incisão de uma análise criteriosa, sobretudo, alinhada com o perfil e as circunstâncias do futuro empreendedor.

Neste artigo, o Melhor Investimento explora as nuances dessa escolha, analisando os prós e contras de cada opção. Se você está antenado ao universo empreendedor ou já cogita empreender, continue acompanhando se informar sobre a decisão mais adequada ao seu perfil. 

O que é franquia?

Franquia refere-se a um modelo de negócio em que o detentor de uma marca já estabelecida no mercado (franqueador) concede a outra pessoa (franqueado) o direito de explorar essa marca, abrindo uma filial da empresa já existente. 

Essa licença de uso da marca vem acompanhada de um pacote completo, incluindo: 

  • Know-how consolidado: conhecimento e expertise acumulados pelo franqueador ao longo dos anos, desde técnicas de vendas e gestão até estratégias de marketing e operação do negócio;
  • Modelo de negócio validado: ao aderir a uma franquia, o empreendedor investe em um modelo de negócio já testado e aprovado no mercado; 
  • Respaldo contínuo: o suporte concedido pelo franqueado costuma abranger desde a fase de instalação do negócio até o dia a dia das operações, via treinamentos, manuais, ferramentas de gestão e canais de comunicação direta.

Dentro deste contexto dinâmico, é comum que o franqueador ofereça ao franqueado capacitação e estratégias eficientes de administração. Em contrapartida, o franqueador é beneficiado com o capital inicial e um pagamento recorrente. 

Os royalties representam uma das principais fontes de receita para o franqueador, sendo uma taxa aplicada regularmente aos franqueados, calculada como um percentual sobre o faturamento, as compras ou por meio de outra metodologia acordada.

A grosso modo, optar por uma franquia significa investir em um “clone” de um negócio de sucesso. Nesse processo, o proprietário do negócio já estabelecido comercializa os direitos de utilização da marca com o empreendedor, que, por sua vez, inaugura uma nova unidade da empresa.

Franquias: cases de sucesso

Abrir franquias ou investir em próprio negócio.
Foto: Envato Elements

Um exemplo famoso deste modelo de negócios é o McDonald’s. Os irmãos McDonald, fundadores da marca, recusaram-se a abrir demais unidades próprias após o sucesso inicial. Então, Ray Kroc, um vendedor que fica impressionado pelo sistema inovador, convence os irmãos a franquear o negócio.

No entanto, ele rapidamente se torna mais ambicioso e começa a tomar decisões unilaterais para expandir a rede. Apesar de ser um personagem controverso, é inegável que Kroc é diretamente responsável pelo sucesso da marca em escala global. 

Sob sua liderança, o McDonald’s se transformou em uma das maiores redes de fast food do mundo, com milhares de unidades espalhadas ao redor do globo, sendo mais de mil apenas no Brasil. Conforme sabido por muitos, esse enredo é contado em maiores detalhes em “Fome de Poder”, um dos mais famosos filmes sobre empreendedorismo.

Confira outros exemplos notórios que vem atraindo investidores em 2024: 

O Boticário 

Uma das maiores redes de cosméticos e perfumaria do Brasil, O Boticário é uma empresa conhecida por sua marca forte e produtos de qualidade. Fundada em 1977, a empresa começou como uma pequena farmácia de manipulação no Paraná e cresceu para se tornar uma das maiores marcas do setor no Brasil.

  • Investimento inicial de aproximadamente R$ 90.000,00
  • A franquia oferece um faturamento mensal médio de cerca de R$ 70.000,00
  • Retorno esperado entre 18 a 36 meses.

Burger King

Concorrente direto do McDonald’s, o Burger King Brasil representa outra cadeia global de restaurantes fast food. No campo das franquias, é uma das marcas mais reconhecidas e estabelecidas. A empresa fornece suporte abrangente aos franqueados, incluindo treinamento, marketing e operações contínuas.

  • Investimento inicial em torno de R$1,7 milhões
  • Possui um faturamento mensal médio de R$ 400.000,00
  • Retorno esperado entre 24 a 36 meses.

Cacau Show

A Cacau Show é uma referência no segmento de chocolates e doces finos. A empresa é famosa por oferecer uma grande variedade de produtos, que vão desde trufas e barras de chocolate até presentes e lembranças para datas comemorativas.

  • Investimento inicial a partir de R$ 65.000,00,
  • Faturamento mensal médio de cerca de R$ 80.000,00, 
  • Retorno esperado entre 7 a 24 meses.

Ortobom

A empresa brasileira especializada na fabricação e venda de colchões e produtos relacionados, também é destaque no campo de franquias. Fundada em 1969, a marca tornou-se referência ao oferecer uma ampla linha de produtos que inclui colchões de molas, espuma e acessórios para cama, como travesseiros e protetores de colchão.

  • Em 2024, o investimento inicial é de R$ 50.000,00
  • Faturamento mensal médio de cerca de R$ 60.000,00 
  • Retorno esperado entre 12 a 18 meses.

Gazin Semijoiais

Fundada com o objetivo de oferecer peças exclusivas e luxuosas, a Gazin tem lojas físicas em diversas cidades do país e também oferece atendimento online. A empresa assumiu a quarta colocação no ranking ABF (Associação Brasileira de Franchising), após um crescimento expressivo alcançado em 2023. 

  • O investimento inicial fica entre R$ 1.000 a R$ 25.000
  • Faturamento mensal médio de cerca de R$3.000 
  • Retorno esperado entre 12 a 24 meses. 

Como abrir um negócio próprio?

Agora, se você está entre aqueles que estão mais inclinados para um empreendimento próprio, esteja ciente que para este modelo de negócio exige uma significativa expertise em gestão e administração de empresas

Em via de regra, habilidades em gestão empresarial podem fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso. Se o empreendedor não possui essa experiência, pode ser vantajoso buscar mentoria ou consultoria para guiar o processo.

Sendo assim, diversos fatores precisam ser considerados para garantir a viabilidade da empreitada. Primeiramente, é essencial possuir uma ideia clara que atenda a uma necessidade ou demanda específica do mercado. A pesquisa de mercado é o fator primordial para entender o público-alvo, a concorrência e as tendências do setor.

Analisar minuciosamente os recursos financeiros disponíveis é algo tão essencial quanto a pesquisa de mercado. Tenha em mente que abrir um negócio próprio requer acesso a capital suficiente para cobrir os custos iniciais e sustentar a operação até que o negócio se torne lucrativo. Isso inclui despesas como aluguel, equipamentos, salários, marketing e estoque.

Assim, é preciso avaliar as fontes de financiamento disponíveis, seja por meio de poupança pessoal, empréstimos bancários ou investidores. Ao garantir a solidez deste aspecto, o empreendedor potencialmente evita problemas de fluxo de caixa.

Abrir um negócio próprio oferece a oportunidade de criar algo único e alinhado com a visão do empreendedor, mas requer planejamento empresarial meticuloso, capital adequado, conhecimento profundo do mercado e uma forte resiliência para enfrentar os desafios inerentes ao empreendedorismo.

Dicas para quem deseja começar do zero

Franquia ou próprio negócio
Foto: Envato Elements

Todo processo voltado à abertura de um negócio pode envolver uma série de complexidades. Para auxiliar nessa jornada, aqui estão algumas dicas básicas que podem ser úteis para empreendedores iniciantes.

  1. Defina seu nicho de atuação: identifique sua paixão, habilidades e interesses. Pergunte-se: “O que eu amo fazer? O que o mercado precisa?”. Além disso, pesquise tendências e oportunidades no setor escolhido.
  2. Estruture seus produtos e serviços: desenvolva uma proposta de valor clara. O que você oferecerá aos clientes? Adicionalmente, defina como seus produtos ou serviços se destacarão da concorrência.
  3. Crie um plano de negócios: lembre-se, o seu plano de negócios é seu guia estratégico. Ele inclui análise de mercado, metas, estratégias de marketing e projeções financeiras. Considere custos iniciais, fluxo de caixa e investimentos necessários.
  4. Realize benchmarking e análise de mercado: estude seus concorrentes. O que eles fazem bem? O que você pode melhorar?. Assim, entenda seu público-alvo e suas necessidades.
  5. Formalize sua Empresa: escolha a estrutura legal (MEI, ME ou EPP) e defina a natureza jurídica (EI, SLU ou LTDA).
  6. O marketing é indispensável: crie uma presença online (site, redes sociais) e planeje estratégias para atrair e reter clientes.

Leia também: Precificação: entenda como equilibrar preço de custo e preço de venda

Vantagens e desvantagens de abrir franquia

Abrir uma franquia é uma decisão que vem com seus bônus e ônus. Portanto, é essencial que os empreendedores considerem esses fatores cuidadosamente antes de se comprometerem.

Vantagens 

  1. Modelo testado e comprovado: as franquias oferecem um modelo de operação já testado e com resultados positivos. Você adquire uma marca consolidada e recebe suporte em gestão, operação e marketing;
  2. Redução de riscos: a taxa de falência de franquias é menor em comparação com negócios independentes. Isso se deve à estrutura padronizada e ao suporte contínuo da rede;
  3. Aprendizado contínuo: ao investir em uma franquia, você tem acesso a treinamentos e boas práticas da rede, o que acelera seu aprendizado como empreendedor;
  4. Melhor tempo de retorno: o retorno sobre o Investimento (ROI) em franquias costuma ocorrer em um período médio de 24 a 36 meses. Esse intervalo é considerado favorável para recuperar o capital investido, especialmente quando comparado a outros modelos de negócio;
  5. Facilidade no marketing: nas franquias, o marketing é conduzido pela rede franqueadora. No entanto, isso não significa que não existam custos; a vantagem está na abordagem estratégica e criativa. Os gastos nessa área envolvem geralmente a taxa mensal de propaganda.

Considerações

Por outro lado, é importante considerar que abrir uma franquia geralmente requer um investimento inicial significativo. Além disso, não é recomendável para quem deseja liberdade irrestrita na condução do negócio. 

Cabe salientar que nesse modelo, você estará sujeito às regras e padrões estabelecidos pela franqueadora. Muitas mudanças são estabelecidas sem participação do empreendedor. Apesar do suporte oferecido, essa restrição pode limitar a criatividade e capacidade de inovar.

Até mesmo as decisões sobre o ponto comercial da sua franquia precisam passar pela aprovação da franqueadora. Essa medida visa garantir a padronização da marca e a escolha de locais estratégicos para o sucesso do negócio.

Vantagens e desvantagens de investir no próprio negócio

Como toda decisão de negócios, abrir um empreendimento próprio do zero também apresenta vantagens e desafios.

Vantagens

  1. Autonomia Criativa: Diferentemente de uma franquia, onde as operações seguem regras e padrões estabelecidos pelo franqueador, um negócio próprio oferece maior liberdade para inovação, adaptação e moldagem do produto ou serviço conforme a visão do empreendedor;
  2. Flexibilidade: Você define seus horários e estratégias sem seguir um padrão pré-estabelecido. Ao abrir um negócio próprio, você assume o controle da sua agenda e define como e quando trabalhar;
  3. Lucro Total: o fruto do seu trabalho é todo seu! Em um negócio próprio, você não precisa dividir seus lucros com ninguém. Todo o faturamento gerado pela sua empresa é retido para reinvestimento, expansão ou para você aproveitar como achar melhor; 
  4. Realização pessoal: mais do que lucros financeiros, ter um negócio próprio, muitas vezes significa realizar um sonho, deixar sua marca no mundo. A realização pessoal é imensurável, pois o empreendimento pode refletir os valores, paixões e talentos do empreendedor;
  5. Investimento Inicial: iniciar um negócio próprio pode exigir menos recursos financeiros no início. É possível começar com menos recursos e ir crescendo gradativamente, conforme o ritmo que você definir. Ainda sim, também há significativos casos em que os primeiros recursos serão mais altos do que o investimento em franquias. 

Considerações

No entanto, é preciso estar ciente de que negócios independentes enfrentam maior risco, especialmente nos estágios iniciais. Em geral, isso ocorre devido à falta de uma base de clientes estabelecida, incertezas de mercado, e a necessidade de capital para cobrir despesas operacionais até que o negócio se torne lucrativo.

É preciso considerar que quem opta por esse modelo, está por conta própria no mercado. Ao abrir o próprio negócio, é necessário lidar com a aceitação do produto pelo público, competir com outras empresas e enfrentar desafios financeiros.

Leia também: A empresa não será mais de um único dono: o que o Marco das “Stock Options” tem a ver com isso?

Afinal, qual é a melhor escolha?

Talvez a pergunta mais adequada neste ponto seria: qual é a escolha mais adequada para você? 

Decidir entre abrir uma franquia ou um negócio próprio é uma escolha que depende profundamente das condições e do perfil individual de cada empreendedor. Essa decisão é altamente pessoal e deve ser baseada em uma análise cuidadosa dos objetivos, habilidades, recursos financeiros e tolerância ao risco de cada um.

Portanto, avalie seus objetivos, perfil e expectativas como empreendedor. Além disso, pondere se o modelo se encaixa na sua visão de negócio e na sua busca por realização profissional.

Como pode ser conferido, empreendedores que apreciam a estrutura e o suporte de uma rede estabelecida podem se sentir mais confortáveis com uma franquia. Por outro lado, aqueles que são mais independentes, criativos e dispostos a assumir riscos maiores podem encontrar maior satisfação e sucesso com um negócio próprio.

Em suma, tanto franquias quanto negócios próprios têm características singulares que podem ou não se alinhar com os objetivos e o perfil do indivíduo. Vale ressaltar que este artigo não recomenda tampouco desaconselha qualquer modelo específico; ao contrário, seu propósito concentra-se em informar. 

Para uma tomada de decisão mais fundamentada, é altamente recomendado buscar o auxílio de especialistas no assunto. Profissionais de consultoria e mentoria trazem consigo uma vasta experiência e um profundo conhecimento do mercado

Eles podem oferecer uma visão clara das tendências atuais, concorrência, e melhores práticas que podem ser cruciais na escolha entre uma franquia e um negócio próprio.

Lucas Machado

Redator do Melhor Investimento e estudante de Psicologia, com mais de dois anos de experiência em redação de artigos relacionados aos mais variados assuntos e campos do saber.