Você já se perguntou como a inteligência artificial (IA) generativa está revolucionando o mercado financeiro? Com investimentos mundiais projetados para ultrapassar os US$ 200 bilhões até 2025, de acordo com a IDC Worldwide Artificial Intelligence Spending Guide, a IA está se estabelecendo como uma poderosa ferramenta em diversos setores. 

Imagine um futuro onde a inteligência artificial não apenas analisa dados, mas também os transforma em oportunidades. Essa é a realidade que a IA generativa está criando no mercado financeiro, abrindo um mundo de possibilidades para investidores e instituições. 

Mas como aplicar a inteligência artificial no mercado? Além disso, como usar a inteligência artificial na bolsa de valores? Para responder essas dúvidas, o Melhor Investimento reuniu as aplicações da IA generativa no mercado financeiro, revelando como essa tecnologia está redefinindo as estratégias de investimento, previsões de mercado e muito mais. Confira!

O que é a IA generativa?

A inteligência artificial generativa é um ramo da IA que chama a atenção por sua capacidade de criar conteúdos e ideias inéditas

Um fato importante é que, em contraste com outros tipos de IA que focam em analisar e interpretar dados existentes, a IA generativa aprende padrões e relações em grandes conjuntos de dados para gerar novos conteúdos originais.

No contexto do mercado financeiro, ela permite que sistemas de IA usem esse conhecimento para criar novos dados, relatórios, ideias e até mesmo produtos financeiros.

O segredo da IA generativa está na reutilização de dados de treinamento para solucionar novos problemas. Imagine um modelo que aprende os padrões de dados do mercado financeiro e, em seguida, utiliza esse conhecimento para prever tendências de investimento. Essa é apenas uma das muitas aplicações dessa tecnologia.

Quais são as aplicações da IA generativa no mercado financeiro?

Agora que você já sabe o que é a IA generativa, é hora de descobrir como aplicá-la no mercado financeiro.

Análise de dados

Uma das principais aplicações da IA generativa no mercado financeiro é por meio da análise de dados. 

As empresas financeiras estão recorrendo à IA para explorar o potencial de uma grande quantidade de dados disponíveis. A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) reconhece essa tendência, destacando a importância da IA para o futuro do setor financeiro.

A OCDE conta em relatório que “os provedores de serviços financeiros usam esses modelos para identificar sinais e capturar relacionamentos subjacentes em dados de uma forma que está além da capacidade humana”.

A IA generativa pode ajudar na identificação de padrões e anomalias. Nesse sentido, a IA pode vasculhar grandes volumes de dados históricos e em tempo real, detectando padrões ocultos e irregularidades que poderiam passar despercebidas aos olhos humanos. Assim, é possível identificar potenciais oportunidades de mercado e prever riscos com maior precisão.

Outra aplicação é no desenvolvimento de modelos preditivos avançados. A IA leva em consideração uma quantidade mais ampla de variáveis e fatores interdependentes, o que ajuda os investidores na tomada de decisões informadas sobre investimentos, alocação de ativos e gestão de risco.

A IA também pode analisar o sentimento do mercado por meio de notícias, mídias sociais e outras fontes de dados, fornecendo aos investidores ideias sobre a percepção do público em relação a determinados ativos, setores ou eventos.

Previsão de dados

Outra aplicação é a previsão de cenários futuros. A inteligência artificial generativa pode simular diversos cenários de mercado, ajudando os investidores a avaliar o impacto de eventos e decisões em seus investimentos.

A IA também pode identificar tendências emergentes em dados históricos e em tempo real, permitindo que os investidores se antecipem ao mercado e aproveitem novas oportunidades.

Além disso, é possível usar a IA generativa para fazer análises e previsões de risco mais precisas e dinâmicas, o que ajuda os investidores a tomar decisões mais seguras e proteger seus investimentos.

Automação de processos

A inteligência artificial generativa está revolucionando o mercado financeiro, e a automação de processos é uma das áreas mais impactadas. Afinal, ela ajuda a liberar tempo e recursos para que os investidores se concentrem em atividades mais estratégicas e rentáveis.

Imagine que a IA vasculhe relatórios, notícias e outros documentos, extraindo informações que antes consumiam horas do seu dia. Ou que ela monitore e ajuste sua carteira automaticamente, otimizando o desempenho e reduzindo o risco. A IA generativa torna isso possível, automatizando tarefas repetitivas como análise de dados e gestão de carteiras.

Além disso, chatbots com inteligência artificial podem responder perguntas frequentes e resolver problemas simples, liberando agentes humanos para fazer a assessoria de investimentos em questões mais complexas.

Detecção e prevenção de fraudes

Você sabia que a IA generativa pode ajudar na luta contra fraudes financeiras? Ela protege transações, dados e a reputação das instituições financeiras com métodos como reconhecimento facial, detecção de voz e biometria.

O reconhecimento facial verifica a identidade de clientes em transações online e apps, detectando falsificações e monitorando atividades em tempo real para identificar acessos indevidos. 

A detecção de voz analisa padrões vocais para autenticação por telefone e previne fraudes que imitam a voz do cliente (spoofing), além de analisar o sentimento na voz para ajudar na identificação de tentativas de fraude.

Já a biometria oferece autenticação multifator, combinada com outros métodos para maior proteção. A leitura de impressões digitais e íris permite verificação segura em caixas eletrônicos, transações online e pontos de acesso, especialmente em transações de alto valor.

Mas como isso pode ser aplicado? Um exemplo de aplicação inclui a verificação de identidade do cliente via reconhecimento facial e biometria na abertura de contas online. A consequência direta é o aumento da confiança do cliente nas instituições financeiras, que demonstram comprometimento com a segurança por meio da implementação dessas tecnologias.

Avaliação do risco de crédito

No mercado financeiro, a análise de risco de crédito é crítica para a saúde financeira tanto dos usuários quanto das instituições financeiras. Evitar que os usuários assumam dívidas que os coloquem em situação de inadimplência é essencial, assim como é preciso proteger as instituições de clientes que não honrem seus compromissos.

É nesse ponto que a inteligência artificial (IA) se torna uma aliada. A IA generativa possibilita uma análise de risco de crédito precisa e ágil. Através do cruzamento e análise de uma grande variedade de informações, a IA ajuda na tomada de decisões assertivas sobre a concessão de crédito.

Essa tecnologia oferece diversos benefícios: maior precisão na avaliação de risco por analisar um conjunto mais amplo de dados, redução do risco de inadimplência ao identificar clientes potencialmente problemáticos, e até mesmo a expansão do acesso ao crédito para um público mais amplo.

Alguns exemplos do uso da IA na análise de crédito incluem a análise de dados de redes sociais para avaliar comportamento e confiabilidade, o uso de machine learning para aprimorar a precisão com o tempo, e a biometria para verificação de identidade e prevenção de fraudes.

B3 GPT: tendência da Inteligência Artificial generativa nos investimentos

Já ouviu falar no B3 GPT? A bolsa de valores brasileira (B3) está revolucionando o setor financeiro com a implementação do B3 GPT, um conjunto de ferramentas de inteligência artificial (IA) que visa aumentar a produtividade e a eficiência dos seus colaboradores.

Desenvolvido ao longo de 2023 pela equipe interna de IA da B3, o B3 GPT utiliza os serviços do Microsoft Azure, como o Azure OpenAI Service e o Azure AI Search, para oferecer funcionalidades inovadoras.

“A inteligência artificial é uma tecnologia que vem transformando a forma como trabalhamos. Ela nos permite ser mais ágeis, estratégicos e eficientes no desenvolvimento de novas soluções para o mercado, sempre com foco no cliente final”, comentou em nota o vice-presidente da Tecnologia na B3 Rodrigo Nardoni.

Ferramentas que fazem parte do B3 GPT

  • AskPDF: extrai informações relevantes de documentos extensos, respondendo a perguntas específicas e economizando tempo na busca por dados importantes.
  • Chat corporativo: baseado em IA generativa, o chat corporativo facilita a comunicação interna, registrando cerca de 20 mil interações mensais e promovendo um ambiente de trabalho mais ágil e eficiente. 
  • Jeito B3: o recurso personaliza o formato e o estilo das respostas de acordo com o comando do usuário, tornando a interação com as ferramentas do B3 GPT mais intuitiva e natural.
  • CloudAI: utiliza documentos internos e IA generativa para criar uma experiência personalizada e eficiente na integração de novos funcionários.
  • GPT-4: agiliza o desenvolvimento de soluções tecnológicas através da criação de código de programação, otimizando o trabalho dos desenvolvedores. 

A B3 também participou do Programa Microsoft 365 Copilot Early Access, testando o Copilot para Microsoft 365, que funciona como um assistente de IA no trabalho. A ferramenta já está sendo utilizada em diversas áreas da empresa, como a jurídica, demonstrando o potencial da IA para otimizar tarefas.

“Ao utilizar a IA como copiloto de trabalho, as empresas podem fornecer às suas equipes uma ferramenta que apoia a execução de tarefas, reduzindo o tempo gasto em algumas atividades operacionais e ao mesmo tempo as pessoas têm mais tempo para se dedicar à criatividade e ao pensamento estratégico. A B3 está incorporando esse conceito em todas as esferas da empresa e estamos trabalhando juntos para disseminar o uso da tecnologia”, comenta Rodrigo Paiva, vice-presidente de Operações da Microsoft Brasil.

Como investir em IA?

O momento de investir na inteligência artificial (IA) é agora! A bolsa de valores brasileira oferece diversas oportunidades para quem deseja lucrar com essa revolução tecnológica. Conheça as principais:

BDRs

BDR, sigla para Brazilian Depositary Receipts, são certificados que representam ações de empresas estrangeiras negociadas na bolsa brasileira, a B3. Ou seja, você pode investir em empresas como Google, Apple e Tesla sem precisar abrir conta no exterior.

Para investir em BDRs, basta ter uma conta em uma corretora de valores brasileira. O processo é similar à compra de ações nacionais: você escolhe o BDR desejado, informa a quantidade e o preço que deseja pagar.

Conheça as empresas com projetos de IA relevantes que se destacam no mercado:

NVIDIA (NVDC34)

A NVIDIA é uma referência quando o assunto é inteligência artificial. Ela se destaca no desenvolvimento de soluções de deep learning e inteligência artificial, impulsionando inovações que transformam diversos setores.

Recentemente, a empresa apresentou uma tecnologia de IA revolucionária com potencial para redefinir a experiência dos jogos. Através de diálogos e narrativas mais imersivas, a tecnologia abre portas para um futuro de jogos mais envolventes e realistas.

A NVIDIA não se limita à criação de software. A empresa também fabrica chips e hardwares de última geração que são essenciais para o funcionamento do mercado de tecnologia, fornecendo a base para o desenvolvimento de soluções em diversas áreas.

Microsoft (MSFR34)

Após fazer um investimento de US$1 bilhão na OpenAI, criadora do ChatGPT, a Microsoft é um dos principais destaques em IA. A empresa não está apenas investindo, mas integrando ativamente essa tecnologia em suas ferramentas, como o GitHub, Microsoft Office e o buscador Bing.

O novo Bing com GPT-4 é a grande aposta da Microsoft. A capacidade do Bing de fornecer respostas mais precisas e completas, além de realizar tarefas complexas, coloca a Microsoft em uma posição de destaque na corrida pela inteligência artificial.

Com sua estratégia, a Microsoft está abrindo caminho para uma nova era de inovação e produtividade, com impactos que reverberarão em toda a sociedade.

TSMC (TSMC34) 

A TSMC se destaca como a maior fabricante de chips do mundo, ocupando um papel fundamental no desenvolvimento da inteligência artificial (IA). A empresa taiwanesa se beneficia da crescente demanda por IA, impulsionando seus negócios e consolidando sua posição como uma das principais referências na indústria de semicondutores.

Meta (M1TA34)

A Meta se posiciona na vanguarda da aplicação de inteligência artificial (IA) para aprimorar a experiência do usuário em suas plataformas, como Facebook, Instagram e WhatsApp. Essa abordagem se traduz em pesquisas mais relevantes e uma curadoria de conteúdo personalizada, moldando a forma como interagimos com o mundo digital.

Além disso, a Meta aproveita a IA para recomendar conteúdo que os usuários provavelmente desejarão ver, tornando a experiência mais engajadora e personalizada, incluindo a análise comportamental, recomendações baseadas em IA e descoberta de novos horizontes.

Apple (AAPL34)

A Apple anunciou a integração do ChatGPT da OpenAI em iPhones. Essa parceria promete beneficiar ambas as empresas e impulsionar a inovação em inteligência artificial (IA).

Para a Apple, o ChatGPT representa uma oportunidade para aprimorar a Siri, tornando-a mais inteligente e natural em suas interações com os usuários. A integração também abre caminho para novas funcionalidades, como chatbots mais avançados, tradução em tempo real e interfaces conversacionais mais intuitivas. 

Amazon (AMZO34)

A Amazon é um dos principais nomes em soluções de inteligência artificial (IA) e machine learning. Através de uma variedade de ferramentas e serviços, a Amazon capacita empresas de todos os portes e setores a alavancarem o potencial da IA.

ETFs

ETFs, ou fundos de índice, são como um atalho para investir na bolsa de valores. Eles funcionam como um único investimento que replica o desempenho de um índice inteiro, como o Ibovespa ou o S&P 500. Com apenas uma compra, você diversifica seu dinheiro em várias empresas ao mesmo tempo, diminuindo o risco.

Para investir em ETFs, basta abrir uma conta em uma corretora de valores, escolher o ETF que combina com seus objetivos e comprá-lo através da plataforma da corretora. 

Dito isso, conheça as principais tendências de ETFs relacionados à IA na bolsa de valores:

Global x Artificial Intelligence & Technology (AIQ)

O AIQ é um fundo de índice negociado em bolsa que investe em empresas de mercados desenvolvidos envolvidas com inteligência artificial e big data. Nos últimos 12 meses, seu retorno alcançou 37,13% e, em cinco anos, o valor do ETF cresceu 121,52%. 

O AIQ tem, atualmente, US$ 1,24 bilhão em ativos sob custódia, demonstrando a confiança dos investidores no potencial da IA. Empresas como Meta, NVIDIA, Netflix, Amazon e Microsoft estão entre as principais holdings do fundo.

Global x Robotics & Artificial Intelligence (BOTZ)

O BOTZ foca em empresas ao redor do mundo envolvidas no desenvolvimento e produção de robôs ou inteligência artificial (IA). Seu retorno de 24,50% nos últimos 12 meses e 63,32% em cinco anos confirma a crescente demanda por automação. 

Com US$ 2,53 bilhões em ativos sob custódia (AuM), o BOTZ é um ETF focado em robótica, evidenciando seu apelo aos investidores. NVIDIA, Intuitive Surgical, ABB, Keyence Corporation e UiPath são algumas das principais empresas presentes no portfólio do fundo.

ARK Autonomous Technology & Robotics (ARKQ)

O ARKQ investe em empresas que desenvolvem tecnologias de automação e robóticas avançadas. Gerenciado pela ARK Invest, conhecida por sua visão inovadora e foco em tecnologias disruptivas, o ARKQ apresenta um retorno de 10,31% nos últimos 12 meses e 62,80% em cinco anos, demonstrando o potencial de crescimento exponencial do setor. 

O ETF possui US$ 969,28 milhões em ativos sob custódia. UiPath, Tesla, Kratos Defense & Security Solutions, Trimble e Teradyne estão entre as principais holdings do ARKQ.

ROBO Global Robotics and Automation (ROBO)

O ROBO investe em empresas que desenvolvem, fabricam e integram robôs e soluções de automação industrial em diversos setores. Seu retorno de 5,31% nos últimos 12 meses é sólido, porém inferior aos demais ETFs da lista. No entanto, em cinco anos, o valor do ROBO cresceu 55,30%. 

Com US$ 1,34 bilhão em ativos sob custódia (AuM), o ROBO é um dos maiores ETFs focados em robótica, oferecendo diversificação aos investidores. Azenta, Intuitive Surgical, NVIDIA, Illumina e iRhythm Technologies são algumas das principais holdings do fundo.

Este conteúdo oferece informações sobre investimento em IA generativa, mas não se trata de uma recomendação personalizada. Antes de investir, a recomendação é buscar a orientação de um assessor de investimentos experiente, que pode te ajudar a avaliar seu perfil de risco, tolerância a imprevistos financeiros e situação financeira atual. 

Com essa análise, ele te indicará as melhores opções de investimento em IA generativa, que apesar de promissora, é uma tecnologia em desenvolvimento.

Entenda mais sobre o mercado financeiro com os nossos e-books.

Carolina Gandra

Redatora do Melhor Investimento. Formada em Jornalismo, com 2 anos de experiência em redação de textos para diferentes nichos de mercado.